Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
HOSTILIZADO

Árbitro sofre ameaças após jogo do Campeonato Paraense

Veja os comentários de Gerson Nogueira sobre o caso!

segunda-feira, 26/04/2021, 08:36 - Atualizado em 26/04/2021, 10:01 - Autor: Gerson Nogueira


Imagem ilustrativa da notícia Árbitro sofre ameaças após jogo do Campeonato Paraense
| Reprodução/ Instagram Carajás

Passou meio em brancas nuvens o episódio grave envolvendo arbitragem no Parazão. Na quinta-feira (22), no empate em 1 a 1 entre Carajás e Paragominas, em Outeiro, o árbitro Herik Danilo Ferreira foi hostilizado por jogadores e comissão técnica do time mandante.

Na súmula, Herik relatou que passou maus bocados após apitar o término da partida. Alguns jogadores do Carajás reclamaram acintosamente de marcações da arbitragem. A maior bronca era em relação aos sete minutos de acréscimos. O empate do Paragominas aconteceu aos 51 minutos.

O árbitro justificou o tempo de acréscimo pela parada médica, várias substituições e atendimento de atletas lesionados em campo. Descontrolado, o técnico Pedro Henrique avançou em direção a Herik e precisou ser contido pelos jogadores e pelo policiamento.

Nos vestiários, o clima continuou tenso. Socos eram dados na porta, com ameaças de “vamos pegar vocês aqui fora, seus ladrões”. As ameaças e ofensas prosseguiram quando o trio de arbitragem deixava o estádio. O Carajás tem 5 pontos no grupo B e corre risco de rebaixamento.

A Federação Paraense de Futebol tem o dever de tomar providências em relação a isso. Árbitros não podem ser intimidados e pressionados. É fundamental que tenham segurança e garantia para trabalhar.

Da parte do Carajás, o incidente coroa um processo de revolta crescente com as arbitragens, situação que inclui o lance que definiu a partida com o PSC na terceira rodada. O clube alega que a bola teria saído pelo fundo, mas o escanteio foi marcado e resultou no segundo gol bicolor.

Lindomar de Jesus, presidente do clube, que chegou a anunciar desistência da competição, e depois recuou, faz críticas pesadas à FPF. Reclama de perseguição e diz que o auxiliar de arbitragem no jogo com o Paragominas seria também vigia na sede da entidade. Entende que funcionário da federação não pode integrar equipe de arbitragem. 

LEIA TAMBÉM: Paysandu apresenta "evolução", destaca Gerson Nogueira

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS