Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


32°
R$
Pará

Paysandu precisa voltar a vencer para evitar riscos na Série C

quarta-feira, 05/06/2019, 09:31 - Atualizado em 05/06/2019, 10:17 - Autor:


Teoricamente não poderia ter, no momento, adversário mais adequado para o Paysandu - que não vence há quatro jogos no campeonato e há seis na temporada - se reabilitar na Série C do Brasileiro. O Atlético-AC, com o qual os bicolores se confrontam no sábado (8), em Rio Branco, no Acre, faz uma campanha desastrosa na competição. O Galo Carijó, como é chamado, em seis partidas não conseguiu vencer uma só, nem mesmo jogando em casa, onde em dois jogos o máximo que obteve foram dois empates, diante do Ypiranga-RS e São José-RS. A equipe atleticana ocupa a lanterna do Grupo B, com míseros 3 pontos.


O outro ponto obtido pelo Galo aconteceu no empate, em Varginha, Minas Gerais, frente ao Boa Esporte-MG, que àquela altura ocupava a 7ª colocação na classificação. Mas é sempre bom a torcida do Papão colocar as barbas de molho, como se diz, afinal de contas, no atual campeonato, a equipe já mostrou que mantém a tradição de ressuscitar morto. Em sua última apresentação fora de Belém, a equipe bicolor também enfrentou o lanterna do grupo, na época, e acabou caindo por 2 a 0 diante do mesmo Boa Esporte.


Depois de mais um fiasco do time ao empatar em casa frente ao São José, no entanto, o técnico Hélio dos Anjos e seus comandados prometem dar a volta por cima na 7ª rodada do campeonato. “Não tem jeito. Só a vitória nos interessa nessa partida”, afirmou o atacante Paulo Rangel. O jogador sabe que um novo revés deixará o Papão ainda mais distante do G4 da competição. Além do afastamento da chamada zona de conforto, uma derrota no “Florestão” poderá “incendiar” a Curuzu, desencadeando uma onda de protesto dos torcedores.


O atacante Vinícius Leite, que tende a ganhar a condição de titular, depois dos elogios que recebeu do treinador, reconhece que o momento bicolor no campeonato requer maior aplicação da equipe, o que em outra palavra quer dizer vitória. “É um momento complicado, mas a gente tem consciência de que precisa buscar a recuperação o mais rápido possível”, declarou. O jogador destacou que o fato de o time estar perto do G4 - é o 5º colocado, com 8 pontos, mesmo número do Ypiranga-RS, que tem vantagem no saldo de gols (1 a -1) - facilita a volta do grupo a parte de cima da classificação.


“A gente está perto do G4, isso que é o mais importante”, salientou. A vitória, de acordo com o atacante é vital para a recuperação emocional do elenco bicolor. “Temos que conseguir essa vitória pra poder dar mais tranquilidade ao grupo”, argumentou Leite, que até aqui marcou apenas um gol na Série C.


PREPARAÇÃO


- A gerência do Paysandu resolveu mexer no plano de viagem do time para o jogo de sábado, em Rio Branco, contra o Atlético-AC. Em princípio, o Papão deixaria Belém na quinta-feira, ou seja, 48h antes da partida, mas o deslocamento à capital do Acre acabou sendo adiado para as 6h de sexta-feira. Apesar da alteração, que deixou pouco tempo para o técnico Hélio dos Anjos fazer os ajustes finais na equipe, os bicolores trabalharão no período da noite, provavelmente no local do jogo, o estádio Florestão.


- Antes do embarque, porém, o elenco fará duas sessões de treinamentos, uma hoje e a outra amanhã, ambas à tarde, na Curuzu. Hélio dos Anjos fará mudanças na formação do time em relação ao que começou a partida contra o São José. O zagueiro Micael, com três cartões amarelos, e o volante Caíque Oliveira, expulso na partida passada, cumprirão suspensão. Já se sabe de antemão que Perema, recuperado de uma lesão, atuará ao lado de Victor Oliveira, no miolo de zaga, enquanto a recomposição do meio de campo está indefinida.


- Willyam e Jhony Douglas são os volantes mais cotados para ocupar a vaga deixada por Caíque. Embora o treinador já possa contar com o lateral-direito Bruno Oliveira e o meia Thiago Primão, as chances de os atletas barrarem Tony e Tiago Luís, respectivamente, são bastante remotas, sobretudo no caso do segundo, que foi bastante elogiado pelo treinador, com o qual trabalhou no Goiás-GO, após o empate diante do São José-RS, na rodada passada da Série C do Brasileiro.


(Nildo Lima/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS