Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

Esporte Pará

Em dia de Oscar, Remo não quer mais saber de viver dramas em campo

domingo, 24/02/2019, 12:49 - Atualizado em 24/02/2019, 12:52 - Autor:


Hoje à noite, irá ocorrer mais uma edição da maior premiação da indústria cinematográfica, o Oscar. A cerimônia, como já é de conhecimento geral, irá premiar os principais filmes do ano passado, bem como os seus protagonistas. Longe do telão, com o mesmo toque de dramaticidade de qualquer película nomeada no evento, horas antes, às 16h, no estádio Mangueirão, em Belém, o Clube do Remo, diante do São Raimundo, tentará retomar o seu protagonismo no Campeonato Paraense, já que nos últimos três jogos tem se contentado com a “estatueta” de coadjuvante.


Para isso, o elenco azulino precisará de inspiração extra para atuar de maneira convincente para comover a torcida, que não está satisfeita com o que tem sido apresentado. E, baseado nos três compromissos passados, sem dúvida o conjunto da obra remista não empolga: principalmente o meio-campo, setor nulo, que não apoia a defesa nem distribui alternativas ao ataque. No entanto, alguns jogadores podem chamar a responsabilidade e, se continuarem a exibir bom futebol, poderão sair, além do triunfo, com o prêmio de personagem principal.


Os mais cotados do dia são o lateral-direito Djalma, o atacante Gustavo e o arqueiro Vinícius. O goleiro, aliás, é a principal aposta do Remo, ao menos para evitar uma derrota, já que o time tem demonstrado fragilidade abissal nos contra-ataques rivais e jogadas aéreas. “A gente precisa se organizar melhor, administrar o jogo com a bola. Vamos jogar em casa e sabemos que precisamos vencer para nos aproximar da reta final e bem da competição”, destacou o camisa 1.


O treinador Netão deverá manter a base da equipe que atuou na quinta-feira (21) passada contra o Paragominas. A única surpresa deverá ficar por conta do possível retorno de Vacaria, na vaga de Robson, lesionado. No mais, Echeverría e Emerson Carioca, devem ser mantidos na onzena titular, apesar da disponibilidade de David Batista, após cumprir suspensão pelo cartão vermelho tomado no Re-Pa.


Apesar da fase ruim, o Leão, que é líder isolado da sua chave, terá a chance para se reabilitar, já que o adversário é o lanterna do seu grupo e tem a pior campanha de toda a competição. “Estudamos, observamos que não estão bem, com várias derrotas. A gente precisa aproveitar isso, montar a nossa estratégia em cima do estilo de jogo deles e procurar fazer uma boa partida para sair com a vitória”, apontou o treinador azulino.




TÁ NA HORA, LEÃO!

De uma coisa todos podem ter certeza no Remo: somente a vitória não será o suficiente para agradar a torcida azulina, nesta tarde, contra o São Raimundo. O bom desempenho também será cobrado, já que, mesmo na liderança da chave, o Remo ainda não apresentou um futebol envolvente em nenhum jogo do certame Estadual.


Os atletas do grupo estão cientes disso e querem aproveitar o reencontro com a torcida, em Belém, para convencer em campo, tendo o triunfo como consequência. “Não podemos nos esconder em campo, temos que partir para cima e buscar jogo, vitória. É uma fase ruim, mas temos personalidade para mudar isso”, disse o atacante Henrique.


Sem balançar as redes desde a terceira rodada, com Gustavo, o setor ofensivo é um dos mais cobrados, justamente pela improdutividade. Embora tenha deixado claro que a sua especialidade seja o passe, Gustavo reiterou que, nesse momento, todo mundo tem que fazer um pouco a mais em campo. “A gente não pode se dar por vencido. É correr por dois, brigar por dois, porque as coisas só vão mudar assim. Temos essa chance em casa e vamos agarrá-la da melhor forma”, prometeu o atacante.


(Matheus Miranda/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS