Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

Esporte Pará

Clube do Remo busca três pontos e poderá ter volante Robson em campo

sábado, 02/02/2019, 08:28 - Atualizado em 02/02/2019, 08:30 - Autor:


Ontem pela manhã, o grupo de jogadores do Clube do Remo realizou treinamento no estádio Mangueirão para o reconhecimento do gramado, já que grande parte dos jogadores irá atuar pela primeira vez no Olímpico do Pará. A atividade também serviu para ajudar a comissão técnica na montagem do time titular para o duelo de amanhã à tarde, contra o Tapajós, em partida atrasada da primeira rodada do Campeonato Paraense. 


O técnico Netão não adiantou qual será a formatação da equipe, contudo, a presença de algumas peças já é dada como certa, como por exemplo, a manutenção do volante Robson na cabeça de área defensiva azulina.


Titular na semana passada contra o São Raimundo, Robson foi substituído após choque com os adversários, abrindo assim um corte no supercilio. Na ocasião, o jogador levou três pontos no local e mais três com a vitória azulina por 2 a 0. Para o confronto de amanhã, o defensor espera que a pontuação siga novamente apenas na tabela a favor do Leão. “Se Deus quiser vai sair mais três pontos, mas só na tabela”, brincou. “Graças a Deus não foi nada demais e já estou pronto para o jogo, é uma partida importante e vamos para cima”, completou.


ANSIEDADE


A palavra ansiedade já se tornou vírgula na boca dos jogadores do Remo, quando o assunto se volta à estreia do time em Belém e diante do Fenômeno Azul. Com Robson, a situação não foi diferente e, de antemão, o atleta fez questão de convocar a torcida para o reencontro.


“A ansiedade bate sempre. Estamos aí, disponíveis para esse jogo. Espero que o torcedor possa comparecer e aparecer em peso, porque essa caminhada entre torcedor, jogador e clube fica mais fácil”, explicou o atleta.


Com estilo “xerifão” em campo, o volante, que já adiantou que não fará firula no gramado para matar a jogada rival, conquistou a vaga que ano passado foi de Vacaria, seu companheiro de elenco. Pelo fato dos dois possuírem características defensivas, Robson comentou sobre uma possível dobradinha, mas destacou que a decisão final sempre será do treinador.


“Acho que cadeira cativa ninguém tem, possuímos um grupo muito qualificado. Quem não tiver trabalhando e buscando o seu espaço, vai ficar para trás”, disse. “A gente tem que se adequar e procurar fazer o melhor, nenhum problema pra atuar com ele (Vacaria), já atuei em outros lugares da mesma forma”, falou Robson.


ESPAÇO E CONTINUIDADE


SAMUEL QUER FAZER BONITO


Um dos pontos que o treinador Netão priorizará na hora da definição da escalação do time do Clube do Remo, para a partida de amanhã, é a produtividade de certas peças apresentadas no jogo contra o São Raimundo. O Técnico deixou claro que o empenho e a desenvoltura deixadas em campo não serão esquecidas e, desse modo, deverão ser mantidas na onzena titular.


Quem ganha com isso é o meio-campista Samuel. Além do gol que abriu o placar contra o Pantera, o jogador fez boa partida e ajudou o Leão a pôr fim em um tabu de nove anos sem vitória em Santarém.


Cria da base azulina e um dos jogadores do Estado no elenco remista, Samuel falou sobre a confiança do técnico Netão e o desejo de somar, novamente, com o coletivo. “Fiquei emocionado ao fazer o gol por ter ajudado a equipe. A gente espera sempre ajudar, né? O professor sabe como montar e a gente sabe como fazer funcionar. Com gol, passe, espero poder ajudar o time a vencer”, comentou.


Ao menos duas mudanças são esperadas


O treinador do Clube do Remo, Netão, tem feito mistério sobre alterações na equipe. Para a partida de amanhã, contra o Tapajós, não é diferente. Apesar da base da equipe moldada, fato é que João Neto sempre tenta aperfeiçoar o grupo para que todos os setores demonstrem a mesma sintonia no decorrer dos 90 minutos. Sendo assim, são esperadas duas modificações frente ao Tapajós, em relação à equipe que enfrentou o São Raimundo, no sábado passado (26).


As mudanças mais aguardadas são a permanência de Diogo Sodré e a estreia de David Batista. Outra peça que chama atenção para atuar é o meia-atacante Eduardo Echeverría, que no duelo passado ficou apenas no banco.


Questionado sobre a entrada dos profissionais, Netão foi cirúrgico na resposta. “A possibilidade deles entrarem é a mesma que eu tenho de ganhar um jogo: 50% a 50%”, frisou.


Netão também comentou a expectativa para voltar a comandar jogo do Remo em Belém, após um longo período sem atuar com o apoio da torcida em massa. “É sempre jogar aqui, a torcida do Remo abraça, apoia em qualquer momento. Ano passado contra o Náutico, mesmo sem valer nada, eles lotaram o estádio. Esperamos isso novamente e uma vitória para nós”, destacou.


(Matheus Miranda/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS