Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

Esporte Pará

Paysandu comemora 105 anos e festa terá treino com portões abertos e bloco de Carnaval

sábado, 02/02/2019, 08:22 - Atualizado em 02/02/2019, 08:22 - Autor:


Logo após assumir como presidente do Paysandu, o atual presidente Ricardo Gluck Paul deixou claro que a nova diretoria tentaria resgatar algo que há muito vinha sendo reclamado por torcedores, o da falta de aproximação entre futebol e torcida, o que vinha minando a empatia entre os dois lados e, principalmente, a presença de público nos jogos do Papão. Hoje, quando o Papão completa 105 anos de história, a tradicional homenagem organizada pelo ex-jogador Beto se ampliará para uma festa com a presença da galera na Curuzu.


O ponto alto será um treino aberto, com o time principal enfrentado a equipe sub-20. A ideia é levar um público considerável ao estádio Leônidas Castro, com o ingresso custando um quilo de alimento não perecível. O arrecadado será doado a instituições de caridade através da Diretoria de Responsabilidade Social.


“Abrir os portões da Curuzu foi uma das maiores reivindicações da torcida nessa transição que o clube vive. Fazer o aniversário do clube com jogo coletivo e portões abertos é muito significativo”, confirmou Gluck Paul, sobre o evento que começa às 8h30.Depois do jogo-treino, haverá um encontro entre ídolos organizado pelas diretorias de Marketing e Comunicação em uma área interna do estádio, perto da estátua de Quarentinha. Na ocasião, os ex-jogadores vão cortar o bolo dos 105 anos do Paysandu. Haverá a presença de um DJ e um grupo de pagode. Das 14 horas às 17 horas, está programada a saída do Bloco do Chaco, que vai circundar o estádio.


O lado curioso da comemoração fica com as diretorias de Responsabilidade Social e da Lobo. Elas estarão de “plantão” na Maternidade da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará. Lá, elas presentearão com um enxoval completo o primeiro bebê bicolor que nascer hoje.


ADESÕES


Além da festividade, a diretoria bicolor fará de graça as primeiras 105 adesões ao Sócio Bicolor, promoção válida somente para torcedores que nunca tiveram cadastro ou que não estão em dia com as suas mensalidades. As inscrições serão na Curuzu e na sede social da Avenida Nazaré. Segundo o presidente Ricardo Paul, os números do fim do dia podem confirmar um aumento na procura pelo programa. “O balanço é positivo. A torcida está vindo e comprando a ideia. A torcida do Paysandu é maravilhosa, só precisava de um chamado”, disse.


CONTRATOS COM O PAPÃO 


Calbergue até 2021. Wylliam até quando?


Autor de dois gols contra o São Francisco e autor de uma assistência, na estreia do Paysandu no Campeonato Paraense, o meia Allan Calbergue teve ontem seu nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF como rescindido de contrato com o Paysandu. A rescisão do contrato antigo do atleta é o procedimento habitual para a publicação de um novo.
Calbergue terá o vínculo estendido para até 2021, com multa rescisória maior em caso de interesse de outros clubes. A excelente atuação diante do Leão santareno não teve eco no jogo seguinte. Contra o Bragantino ele teve muitas dificuldades com a marcação e chegou a ser substituído por Marcos Antônio, que acabou virando o herói da noite ao marcar o gol da vitória já nos acréscimos.Já a situação do volante Wylliam continua indefinida. O jogador vem treinando normalmente na Curuzu, mas não se sabe se permanecerá no clube. 
O jogador foi sondado por CRB-RN e Paraná-PR.


Liberdade para render mais


Um dos clubes que menos teve tempo parra se preparar para o campeonato Paraense, com apenas 20 dias de treinamento, o Paysandu ganhou com a tabela da competição uma folga de duas semanas para se preparar até o outro compromisso. O Papão só volta a campo no próximo dia 10, no estádio Maximino Porpino, em Castanhal, contra o time de mesmo nome.


Para os jogadores, mesmo com um começo com aproveitamento de 100% em dois jogos, esse tempo a mais será muito bem aproveitado, em especial na preparação física do elenco. “Temos esses 15 dias para que a gente possa dar uma aprimorada a mais na parte física e corrigir os erros. É normal ter erros, ainda mais no começo de temporada. Então esses 15 dias vão servir bem para a gente trabalhar”, afirmou o atacante Caion.


Titular nas duas primeiras rodadas e autor de um gol, Caion se deu bem melhor na estreia contra o São Francisco. Não marcou nenhum gol na vitória de 4 a 1, mas esteve mais à vontade, atuando pelos lados de campo e deu duas assistências. Diante do Bragantino, deixou sua marca em cobrança de pênalti, mas atuar mais centralizado, como um centroavante, não foi algo que o tenha agradado. Tampouco à torcida.


Contra o Japiim, ele espera jogar mais à vontade para render mais. “A gente está ali para ajudar, o Brigatti é o comandante, ele é quem está ali fora, vendo tudo que é feito dentro de campo. Como falei, é normal terem erros, e a gente está corrigindo para que no próximo jogo tenhamos menos erros possíveis e continuemos com as vitórias”.


(Tylon Maués/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS