Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

Esporte Pará

Com o Parazão, Netão terá a oportunidade de alcançar um número expressivos no Leão

sexta-feira, 01/02/2019, 08:07 - Atualizado em 01/02/2019, 08:07 - Autor:


Com a confirmação do jogo entre Clube do Remo e Tapajós para domingo (3), a partir das 16h no estádio Mangueirão, em Belém, os 22 mil torcedores azulinos – público esperado para o duelo -, além de matarem a saudade da equipe, poderão presenciar um feito importante para a comissão técnica azulina. Desde que o treinador João Nasser Neto, o Netão, foi efetivado como treinador do profissional remista, o mesmo engatou um número positivo de jogos sem perder: ao todo são seis jogos sem saber o que é derrota. A estatística pode parecer rasa, no entanto, comparado com os desempenhos dos últimos comandantes da agremiação, é a melhor produtividade em anos.



Apenas nos últimos dois anos, o Leão contou com sete profissionais à beira dos gramados. Seis deles não conseguiram somar sequer cinco vitórias seguidas ou cinco jogos invictos. O último que conquistou tal façanha foi Josué Teixeira, em 2017, com oito jogos de soberania, sendo seis vitórias e dois empates, entre o período de fevereiro a março daquele ano. Desde então foi só decepção: Oliveira Canindé em quatro jogos não venceu nenhum, também em 2017. Léo Goiano, duas vitórias em nove apresentações.


Em 2018, os donos da prancheta também não mantiveram regularidade. Ney da Matta obteve a triste sequência de quatro jogos sem vitória, em um total de 10 partidas. Givanildo Oliveira, sucessor da Matta, mesmo campeão estadual, conseguiu dar continuidade em apenas três triunfos seguidos. Tal oscilação levou à sua demissão e contratação de Artur Oliveira, que não venceu em quatro partidas.


Netão tentará a sua sétima partida sem perder, de um total de quatro vitórias e dois empates, no Mangueirão, frente ao Tapajós. Caso consiga, além de se aproximar do feito de Teixeira, o mesmo ainda poderá quebrar tal recorde dentre os treinadores com menos tempo de casa. Levando em conta apenas o período em campo, Netão não soma nem um mês comandando a equipe nos gramados. Diferentemente de Josué, que permaneceu por três meses até somar a numeração e um total de 13 partidas. 


Aqui você vai encontrar materiais esportivos de todas as marcas. Camisas de grandes clubes nacionais e internacionais. Acesse e confira!


Atrás de novo sucesso, no entanto, Netão pensa unicamente em construir uma equipe solida. “Costumo dizer que o que fiz ontem não serve para hoje, e o de hoje não serve pra amanhã. Eu busco formar uma equipe forte, bem entrosada e com um padrão definido. A vitória não é só minha, mas de todos. E por isso o grupo entende que é preciso fazer sempre o resultado”, destacou Netão.




Tá na hora do ataque desencantar!


Na estreia do Remo pelo Estadual, o resultado de 2 a 0 sobre o São Raimundo, em Santarém, não poderia ter sido melhor. Mesmo com um único jogo realizado dentre as equipes do grupo A1, os azulinos assumiram a ponta do chaveamento. Os gols da vitória foram assinalados por um meio-campista, Samuel, e por um zagueiro, Rafael Jensen. Obviamente que o importante é a equipe marcar para garantir o triunfo, porém, para o reencontro com a torcida no domingo (3), os atacantes esperam contribuir mais efetivamente e balançar as redes.


O jogador Mário Sérgio, por exemplo, que foi titular na primeira rodada e que a priori poderá estar no time principal caso o treinador Netão não altere a escalação, garantiu que esse é o momento certo para que a linha de frente do Leão mostre o seu potencial. “Espero que possamos estrear (ataque) diante da torcida com gol, se possível um meu. Estou trabalhando bastante, estou ali pra quando a oportunidade aparecer. O Neto sabe que tem boas opções e que pode contar com a gente”, disse. 


Como o setor sempre é mais cobrado pela torcida azulina, Mário Sérgio fez questão de reiterar que a vida do atacante é complicada por isso, pelos números de gols precisarem ser sempre elevados. “Atacante vive de gol, né? Aqui é assim também, nossa torcida é apaixonada e cobra. Se Deus quiser vamos ter uma tarde boa, estou me preparando para isso e os gols vão sair”, completou.


(Matheus Miranda/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS