Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


30°
R$

Esporte / Esporte Pará

Esporte Pará

Torcida bicolor segue no aguardo por mais contratações

quarta-feira, 19/12/2018, 07:30 - Atualizado em 19/12/2018, 07:44 - Autor:


O anúncio da contratação do goleiro Douglas Silva e do volante Caíque Oliveira inaugurou a fase de novidades do Paysandu com vistas à temporada de 2019. Agora, o torcedor bicolor convive com a expectativa de conhecer outras aquisições para o elenco do clube, o que deverá ocorrer por todo o restante desta semana. E essas contratações serão em grande número, visto que a nova direção do clube já antecipou por intermédio do presidente Ricardo Gluck Paul, que o plantel sofrerá uma reforma radical, com um total de até 17 novos atletas podendo se apresentar no dia 3 de janeiro, no estádio da Curuzu.


A diretoria não revela nomes e muito menos as posições dos jogadores que já teriam sido contratados e daqueles que se encontram em negociações com o clube. Mas, a julgar pela “vassourada” sofrida pelo elenco e da quantidade de atletas pretendidos, é certo que serão peças para os três setores da equipe: defesa, meio de campo e ataque. Em princípio, o clube não deverá trazer nenhum jogador de prestígio no cenário nacional, como ocorreu este ano com a malfadada contratação do atacante Walter, que acabou se constituindo em um autêntico embuste para a Fiel.


Com orçamento limitado, em função da queda para a Série C, que só do anunciante máster, a Caixa, levou R$ 3 milhões dos cofres do clube, o Papão vem adotando a chamada política dos pés no chão, evitando contrair dívidas além de suas condições orçamentárias. Esse tem sido um dos entraves para que o clube feche as contratações que precisa para o ano que vem. 


Além dos importados, o Papão, segundo informou Gluck Paul, terá jogadores locais em seu elenco. Mas até mesmo o acerto com os chamados de prata da casa parecem não estar sendo fácil. Especulou-se desde o início do mês que o clube vinha negociando o retorno do volante Ricardo Capanema e a contratação do jovem atacante João Leonardo, ex-Bragantino. Todavia, os primeiros nomes divulgados pelo clube foram do futebol de Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Isso faz com que se leve a crer que a negociação com os atletas locais não devam ter evoluído dentro do esperado pelo clube e atletas.


A intenção de Gluck Paul e seus pares de diretoria é fechar o elenco até o dia da apresentação do grupo para o início dos trabalhos de preparação para o Estadual. Mas, segundo uma fonte, não está descartada uma ou outra contratação após o começo das atividades do elenco. A prática tem sido usual a cada início de temporada em função da escassez de atletas de qualidade no mercado brasileiro, ainda mais com oferta de salário considerada baixa.


E MAIS...


- Ao mesmo tempo em que o Paysandu trata da montagem de seu novo elenco, ex-jogadores do clube acertam seus ingressos em outras equipes. Depois dos zagueiros Fernando Timbó e Diego Ivo terem sido anunciados pelo Paraná-PR e São Bento-SP, respectivamente, ontem foi a vez do também zagueiro Edimar ter sua contratação divulgada pelo Bragantino-SP, pelo qual o jogador disputará o Paulistão e a Série B do Brasileiro.


- Até aqui, portanto, nenhum dos ex-atletas do Papão fechou com clubes da Série C, divisão em que deixaram a equipe bicolor. Tanto o Paraná como o São Bento também disputarão a Segundona. O primeiro rebaixado da Série A e o segundo mantido na competição como o 13º colocado na classificação final. A contratação de Edimar foi recomendada pelo técnico do Massa Bruta, como é apelidado o time de Bragança Paulista, Marcelo Veiga, que já trabalhou com o atleta.


- O lateral-direito Matheus Silva, que defendeu o Papão emprestado pela Desportiva, é outro que não estará na Curuzu em 2019. O atleta até interessava ao Paysandu, mas a direção do clube de Marituba optou por ceder o atleta ao Bahia-BA, clube da Série A, no qual ele poderá ganhar maior projeção. Outros que foram descartados pela direção bicolor foram os goleiros Renan Rocha, Marcão e Gabriel, além do atacante Hugo Almeida. Dos quatro, apenas dois - Marcão e Gabriel - já estão empregados. O primeiro no Macaé-RJ e o segundo no Coritiba-PR.


É preciso reconquistar a torcida


O lateral-esquerdo Diego Matos, de 21 anos, prevê um início de temporada 2019 até certo ponto tumultuado para o Paysandu. Na avaliação do jogador, o torcedor bicolor ainda não conseguiu assimilar o golpe que sofreu com a queda do time à Série C do Brasileiro. “No início, eu acredito, ainda vai ter um pouco de turbulência, com a torcida pegando muito no pé, mas isso poderá ir desaparecendo aos poucos, dependendo do futebol que a gente apresentar em campo”, vislumbra o jogador, que mesmo de férias não tem descuidado do condicionamento físico.


“Para o jogador de futebol as férias existem, mas existem entre aspas. É preciso sempre se manter em atividade física”, lembra Diego. “Estou treinando direto. São quatro dias de atividade durante a semana. Na parte do dia faço o físico e à noite a parte de musculação”, explica o defensor, que vem sendo orientado por um especialista. “Sou acompanhado pelo Ronaldo Ayata, que é preparador do sub-20 do Paysandu”, conta. O jogador tem encarado as mudanças na Curuzu como naturais.


“As mudanças sempre acontecem. É normal, até mesmo num time vencedor. Quando as coisas não dão certo, como aconteceu com o Paysandu, aí ela é bem maior, sem dúvida”, justifica. Diego espera ter mais oportunidades no próximo ano, baseado na autoavaliação que faz de seu desempenho em 2018. “A perspectiva é a melhor possível. Estou confiante em fazer um grande Campeonato Paraense. Fiz uma boa Série B e agora, começando do zero, posso dar o meu melhor e chegar muito bem à Série C”, afirma.


(Nildo Lima/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS