Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

Esporte Pará

Leão e Pantera prometem um duelo acirrado pela vaga na decisão do Parazão

domingo, 25/03/2018, 08:11 - Atualizado em 25/03/2018, 10:05 - Autor:


Às 16h de hoje, no estádio Mangueirão, em Belém, Clube do Remo e São Raimundo irão decidir quem ficará com a vaga para a disputa da grande final do Campeonato Paraense, com datas programadas para os dias 1 e 8 de abril. O Pantera santareno está em vantagem por ter vencido o jogo de ida das semifinais, por 1 a 0, na última quinta-feira (22), no Barbalhão.


Dessa maneira, um empate garante a equipe na decisão do certame. Entretanto, vislumbrando o troféu da competição na tentativa de passar uma borracha nas duas eliminações precoces sofridas na temporada, os azulinos afirmaram que os 90 minutos restantes do duelo serão de êxito para o grupo, sobretudo pelos resultados recentes obtidos em seus domínios.


Mesmo com o apoio da torcida como incentivo e o retrospecto invicto em casa, com cinco vitórias em seis jogos pelo Estadual, o revés sofrido no meio da semana caiu como um balde de água fria sobre o Leão. Apresentando as mesmas limitações no começo da competição, a desorganização tática e falta de criatividade foram tão grandes que nem a vantagem numérica em campo, já que contou com um jogador a mais durante todo o segundo tempo no duelo, foi suficiente para que os remistas buscassem ao menos o empate. Porém, o treinador Givanildo Oliveira disse que a classificação ainda está em aberto. 


“Nada está perdido. Temos outro jogo em Belém para buscar e reverter o resultado. Tivemos, no mínimo, três chances para matar o jogo, diferente deles que, com uma, aproveitaram e venceram. Temos condições de sairmos vencedores e classificados. Agora, nós não podemos errar mais, porque assim as coisas vão ficar difíceis”, explicou o comandante.


Ciente de que esse pode ser o último jogo azulino no Estadual, uma vez que a atual fase é de mata-mata, além da entrega do grupo para o duelo de volta, na tarde de hoje, Givanildo Oliveira pediu o apoio da torcida para empurrar os atletas na busca pelo resultado positivo.


“Eu sou o treinador e tenho a responsabilidade de montar a equipe da melhor forma. Nós dependemos de mim, dos jogadores, para vencer, mas tem alguns momentos, como esse, que você depende muito do seu torcedor. Então eu espero que eles compareçam e deem uma força para a equipe porque estamos vivos”, ratificou Giva.


Errar não é mais permitido, Leão Azul


Diferentemente de suas últimas quatro apresentações vitoriosas, no duelo de ida das semifinais do Estadual, na quinta-feira (22), o Remo tornou a apresentar desorganização tática e perdeu a chance de fazer um bom resultado na casa do adversário, que atuou com um jogador a menos ao longo de todo o segundo tempo. A postura desesperada do time, segundo os atletas, não tornará a ser exibida.


“A gente vinha bem na partida, a verdade é essa. Mas à medida que o tempo ia passando deixamos a técnica e fomos na raça, porque o resultado não era bom pra nós. Mas é manter a pegada que ainda temos mais um jogo pela frente. O que a gente não pode é deixar isso acontecer em casa. Sem dúvida vamos deixar claro que estamos em uma crescente e que a derrota foi apenas um resultado atípico”, explicou o zagueiro Bruno Maia.



(Matheus Miranda/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS