Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

Esporte Pará

Após eliminação, Paysandu ainda busca explicações para fiasco em Novo Hamburgo

sábado, 03/02/2018, 09:16 - Atualizado em 03/02/2018, 09:16 - Autor:


A delegação bicolor chegou a Belém às 15h30 de ontem e, na bagagem de novo Hamburgo (RS), lamentações e explicações pela desclassificação na Copa do Brasil. Os jogadores se reapresentam na manhã de hoje e à tarde viajam a Paragominas, onde enfrentam o time homônimo pelo Campeonato Paraense, no penúltimo compromisso de uma minimaratona de quase cinco mil quilômetros. Depois de um clássico Re-Pa disputado sob chuva forte e num gramado pesado, os bicolores encararam uma viagem ao interior gaúcho, vão pegar a estrada a Paragominas e, depois, mais uma viagem de ônibus com destino a Porto Nacional (TO), onde o Papão vai encarar o Interporto-TO pela Copa Verde. Haja fôlego!

De acordo com o preparador físico Glydiston Ananias, desde a apresentação até o jogo de amanhã, o tempo de preparação não foi o suficiente para deixar a equipe como se espera, mas ele lembra que isso é uma situação nacional. Ele destaca a estratégia da diretoria que buscou montar um elenco grande e de qualidade, para que haja uma rotatividade entre os atletas.

“Sabemos do desgaste emocional e físico. O planejamento de fevereiro prevê um deslocamento superior a cinco mil quilômetros. Obviamente, isso acarreta em desgaste na parte física. Por isso, a preocupação da diretoria em ter um elenco forte para ter peças de reposição para substituir quem estiver mais desgastado”, disse. “O tempo de recuperação é curto, mas não é exclusividade do Paysandu. Todos os profissionais da comissão técnica e do departamento médico trabalham em conjunto para que o Marquinhos escolha aqueles em melhores condições. Temos toda uma temporada pela frente”, completou Ananias.

TIME EM DEFINIÇÃO

Segundo o preparador físico, a escolha do time que jogará na Arena Verde passará por uma avaliação a ser feita hoje, na Curuzu. “A escolha será tão física quanto técnica e já sabíamos disso. O tempo de preparação e recuperação é curto. A preparação para o campeonato foi de 15 dias, alguns jogos têm sido em condições adversas. Por isso a necessidade de rotação entre os atletas. Não podemos mudar o planejado. A Temporada do Paysandu é longa e vai até dezembro”.


Timbó: Falta mais concentração


Um pouco mais de concentração. Para o lateral Fernando Timbó, a equipe do Paysandu vem numa crescente, mas precisa ter mais atenção em momentos cruciais dos jogos. 


“Não são falhas individuais. Talvez um pouco de concentração e cada um ajudando ao outro. A cobrança existe aqui e tem que ser assim, ainda mais em um clube de massa como o Paysandu. Temos que melhorar mais”.


O jogador lembrou do aniversário de 104 anos do clube ao garantir à torcida que o time tende a melhorar e que não falta empenho de quem está na Cuuzu. “É difícil falar algo ainda hoje (ontem), ainda mais na data de aniversário do clube. Mas, nosso elenco ainda está em formação e acredito que vamos dar a volta por cima em breve. Temos pouco tempo de preparação para a próxima partida e fica difícil se preparar e jogar, mas não podemos usar isso como desculpas. Temos sim é que melhorar e conseguir bons resultados”.


Fernando salientou que entre os atletas não existe distinção entre as competições, garantido que o time já assimilou o baque e vai atrás da vitória amanhã, contra o Paragominas, no Estadual. “Para a gente é sempre importante qualquer jogo. Agora será pelo Parazão e temos que ir com tudo para cima do Paragominas. Vencer o estadual e a Copa Verde vai nos fazer chegar bem na Série B do Campeonato Brasileiro”, acredita.


(Tylon Maués)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS