Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
HÁ 18 ANOS

Paysandu premia jogadores do histórico jogo conta o Boca

Diretoria do Papão lança Sócio vitalício para homenagear jogadores que fizeram parte da história do clube

sábado, 24/04/2021, 20:00 - Atualizado em 24/04/2021, 20:00 - Autor: LUCAS CONTENTE COSTA


Programa Sócio Eterno Campeão.
Programa Sócio Eterno Campeão. | Ascom/Paysandu

Já era noite em Buenos Aires, o calor da torcida tomava conta do lendário e temido estádio La bombonera, os jogadores tinham saído do extremo norte do Brasil para enfrentar os gigantes argentinos do Boca Juniors, e o Resultado, poucos acreditavam, Robgol e Ronaldo estavam lá, festejando a vitória do Papão.

Há 18 anos, no dia 24 de abril de 2003 o Paysandu saiu em busca de uma vaga nas quartas de finais da Copa Libertadores da América, o time comandado pelo técnico Dário Pereira, estava embalado e invicto na competição, inclusive com uma vitória de 6 a 2 contra o clube Paraguaio Cerro Porteño, no estádio Pablo Rojas, em Assunção. Com gol de Iarley aos 22 minutos do segundo tempo, o time da capital fez o que muitos achavam impossível e entrou para história do Papão, 1 x 0.


Partindo desse fato histórico, a diretoria do Paysandu decidiu criar ontem (23), um programa chamado Sócio Eterno Campeão, criado para contemplar ídolos que participaram dessa improvável vitória do clube na Argentina. Essa novidade da diretoria Bicolor será apresentada pouco antes do clássico de hoje, quando o Bicolor enfrentará a Tuna Luso em partida atrasada pela 5ª rodada do Banparazão 2021.

O novo programa contemplará os ex-jogadores Ronaldo, goleiro que hoje é auxiliar de preparação de goleiros, e esteve presente como titular naquele jogo e Robgol, camisa 9 e artilheiro do Papão na Copa Libertadores. Os dois jogadores receberão duas camisetas da marca Lobo e um cartão de sócio torcedor vitalício para ir em todos os jogos quando o público voltar aos estádios.

NOVA DIRETORIA

A ação da diretoria consistirá em duas fase, a primeira será a valorização dos ídolos de forma imediata, e a segunda, será a criação de uma diretoria de cultura e memória, para resgatar, segundo o conselheiro, ex-diretor responsabilidade social do clube e agora diretor de cultura e memória, Marcelo Marciel, um dos maiores patrimônios do Paysandu, sua belíssima e vitoriosa história.

"O Paysandu tem como um dos seus maiores patrimônios sua belíssima e vitoriosa história, precisamos valorizar ao máximo as conquistas e os ídolos que temos, talvez esse seja o maior propósito da Diretoria”, destaca.

Segundo o Presidente do clube Maurício Ettinger, o projeto visa resgatar a memória daquele que vestiram a camisa do Papão.

“Valorizar e resgatar as vitórias e grandes conquistas significa lembrar sempre daqueles que nos representaram em campo nos maiores momentos da nossa história. E o Paysandu é um clube que tem dezenas de ídolos de diversas gerações diferentes. Essas histórias terão uma atenção especial a partir de agora”. Analisa Ettinger.

  

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS