Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$
FINALMENTE

Paysandu e Tuna se reencontram após "vendaval"

Quinze dias depois de entrarem em campo em vão, em partida que não aconteceu por conta da chuva, equipes voltam a se encontrar para disputarem o clássico que não era realizado há oito anos

sábado, 24/04/2021, 09:56 - Atualizado em 24/04/2021, 09:58 - Autor: TYLON MAUÉS E NILDO LIMA


Igor Goularte comanda o ataque bicolor no clássico. Já Jayme e a equipe lusa querem manter embalo da vitória contra o Gavião
Igor Goularte comanda o ataque bicolor no clássico. Já Jayme e a equipe lusa querem manter embalo da vitória contra o Gavião | Vieira Foto /TLB - John Wesley/Paysandu

A partida entre Paysandu e Tuna, adiada da quinta rodada do Campeonato Paraense, não foi realizada em razão da forte chuva que caiu em Belém e foi suspensa pela arbitragem. A bola nem chegou a rolar, com o temporal tendo começado exatamente quando as duas equipes subiram para o gramado. O jogo, enfim, será disputado logo mais, às 17h, na Curuzu.

O clássico entre Papão e Águia do Souza volta a ser realizado em uma partida oficial após oito anos. Dessa vez, quase um amistoso, pois as duas equipes já estão classificadas para a próxima fase do Campeonato Paraense. No Grupo A, o time bicolor soma 13 pontos e está garantido com dois jogos por fazer. No B, a equipe cruzmaltina vem logo atrás do líder absoluto, o Clube do Remo. A Tuna tem nove pontos e já tem garantida a segunda colocação, também com dois jogos a menos.

Nos oito anos que separaram o último encontro entre os dois tradicionais rivais em partidas oficiais, no longínquo 23 de março de 2013, o mundo era diferente de um jeito que mal se consegue explicar, quando era inimaginável que, por exemplo, se discutisse novamente a possibilidade de um golpe no país. Em 2013, o Brasil viveu o drama do Incêndio da boate Kiss, em Santa Maria (RS); Bento XVI renunciou ao cargo de papa e o argentino Jorge Mario Bergoglio se tornou Francisco; a seleção brasileira ganhou a Copa das Confederações e encheu a torcida de esperança até o desastre do 7 a 1 no ano seguinte.

Em quase uma década, muita coisa mudou, assim como são bem diferentes os times bicolor e cruzmaltino. O Paysandu recomeça mais um ano em busca de um acesso para a Série B, enquanto que a Tuna busca se reerguer depois de anos na segunda divisão estadual, sendo que já conseguiu se garantir na elite estadual para 2022. O Papão vem de duas vitórias consecutivas, já a Lusa vem da maior goleada do Parazão até aqui, 6 a 1 sobre o Gavião Kyikatejê.

Entre os jogadores, a partida é merecedora de cuidados para ambos os lados. Mesmo com as classificações já garantidas, eles encaram como deve ser. “Clássico é sempre diferente, um jogo à parte. A motivação é maior, ainda mais um que há tempos não acontece. A Tuna tem um time qualificado, com muitos jogadores experientes e conhecedores do futebol paraense. Vai ser um clássico bem difícil e estamos preparados”, afirma o zagueiro bicolor Perema.

Vice-artilheiro do Parazão com cinco gols ao lado de Nicolas, o centroavante Paulo Rangel sabe que, individualmente, passa por um bom momento, mas o divide com os companheiros. “O grupo todo está de parabéns. É claro que temos os nossos objetivos individuais, mas isso é consequência do trabalho da equipe. Contra o Paysandu vai ser mais uma decisão, uma partida muito difícil, mas o grupo está bem focado para esse desafio”.

Tuna quer dar presente de grego

No dia em que o Paysandu festeja 18 anos da histórica vitória por 1 a 0, sobre o Boca Juniors (ARG), em plena La Bombonera, na Argentina, a Tuna Luso espera dar um presente de grego ao seu adversário de hoje, na Curuzu. O objetivo dos alviverdes é assegurar a segunda vitória seguida do time no Parazão, o que, na opinião do técnico Robson Melo e dos atletas do clube, serviria para ratificar a arrancada da Águia Guerreira na competição. Segundo o treinador, a Lusa vai para a partida com respeito aos donos da casa, mas, ao mesmo tempo, consciente de que pode faturar um novo triunfo no campeonato.

O comandante tunante revelou, ontem, o que espera do confronto de hoje, válido pela quinta rodada. “Um grande jogo, outra decisão”, disse Melo. O treinador declarou que uma vitória sobre o Papão servirá como uma espécie de autoafirmação para sua equipe. “Para mostrar que a Tuna voltou ao Parazão para ficar na elite e para brigar pela parte de cima da tabela”, argumentou. Ele admitiu, por outro lado, que a Lusa não teve um começo de Estadual promissor, mas que aos poucos tem conseguido dar a volta por cima.

“Tivemos algumas dificuldades ao longo da competição para encaixar o nosso jogo, a estratégia e o nosso modelo de trabalho, mas graças a Deus a gente vem de uma grande vitória”, ressaltou. Sobre o adversário, o treinador afirmou: “Temos o máximo de respeito pela instituição Paysandu, principalmente com o adversário jogando na Curuzu, onde é muito forte, mas tenho a convicção de que vamos fazer um grande jogo, encarando o Paysandu de igual para igual”, prometeu Melo.

Em princípio, o comandante alviverde pretende fazer apenas duas mudanças em sua equipe, promovendo o retorno do zagueiro Renan e do volante Kauê, que cumpriram suspensão, nas vagas de Felipe e Neto. No mais, a Lusa terá a mesma composição que aplicou 6 a 1 no Gavião Kyikatejê, no estádio Zinho Oliveira, em Marabá, na maior goleada registrada até aqui no campeonato.

 

 


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS