Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
RECORDAR É VIVER!

Como era o mundo no último Re-Pa disputado na Curuzu?

Rivais voltam a jogar na Curuzu e mundo estava totalmente diferente no último Re-Pa

quarta-feira, 31/03/2021, 09:45 - Atualizado em 31/03/2021, 09:44 - Autor: Diego Beckman


Clássico Re-Pa volta a Curuzu depois de 19 anos.
Clássico Re-Pa volta a Curuzu depois de 19 anos. | Cezar Magalhães / Arquivo

Depois de quase duas décadas, o clássico entre Paysandu x Remo será jogado no Estádio da Curuzu no próximo (4), em jogo válido pelo Campeonato Paraense. A última partida aconteceu em março de 2002. e o Remo ganhou por 1 a 0 do seu maior rival.

O fato gera uma enorme expectativa pelo longo tempo em que os rivais não jogam no "Estádio Vovô da cidade", uma vez que o estádio Mangueirão, principal palco do clássico está fechado para reformas.

Sendo assim, o DOL vai relembrar como estava o Planeta Terra na última vez em que Papão e Leão jogaram sob os domínios do Papão:

1º - POLÍTICA

O País estava sob comando de Fernando Henrique Cardoso, em seu segundo mandato, assim como também estava Almir Gabriel no governo estadual e curiosamente, Edmilson Rodrigues, atual prefeito de Belém estava no seu segundo mandato.

 

FHC era o Presidente da República
FHC era o Presidente da República Divulgação
 

2ª – LIDERANÇAS

Na época, o papa era João Paulo II e Belém tinha como arcebispo Dom Vicente Zico. O planeta ainda vivia sob ameaça de um ataque terrorista. George Bush queria vivo ou morto o principal líder terrorista, Osama Bin Laden, autor dos atentado de 11 de setembro de 2001.

 

Bin Laden era caçado por George Bush, presidente americano na época.
Bin Laden era caçado por George Bush, presidente americano na época. Divulgação
 

3º - FUTEBOL:

Naquela época, o Brasil tinha o Athletico-PR (que ainda se chamava 'Atlético') como campeão brasileiro da Série A e o Paysandu da Série B. O Grêmio-RS era o atual campeão da Copa do Brasil. O continente sul-americano estava sob domínio do Boca Juniors, que havia conquistado a Libertadores duas vezes seguidas. Já a seleção brasileira tinha Luis Felipe Scolari no comando meses antes do Penta.

 

Felipão seguia seu caminho rumo ao Penta.
Felipão seguia seu caminho rumo ao Penta. Divulgação
 

4º - OUTROS ESPORTES:

Danielle Hypólito era a referência do esporte feminino do Brasil na ginástica. Na época, os destaques eram Acelino Popó Freitas no boxe e Rubens Barrichello na Fórmula 1. O ano marcou o inicio do ciclo vitorioso da seleção brasileira de vôlei comandada por Bernardinho, Giba e cia.

 

Giba, Gustavo, Mauricio e cia. Começava a era de ouro do Brasil no vôlei.
Giba, Gustavo, Mauricio e cia. Começava a era de ouro do Brasil no vôlei. Divulgação
 

5º - TELEVISÃO:

O Big Brother Brasil estava ainda na sua segunda edição e a TV brasileira tinha na guerra pela audiência nomes como Hebe Camargo, Gugu Liberato e Luciano do Valle, todos já falecidos. Nas novelas, o destaque era a trama das 21h "O Clone", com Murilo Benício e Giovanna Antonelli como protagonistas, em um elenco que tinha a ex-BBB Carla Diaz com Radija e seu "Isha-lá".

 

 

6º - INTERNET

Ainda na era discada, a modernidade na época era as famosas salas de bate-papo. Nada de whatsapp, instagram, Facebook ou Orkut.

7º - CINEMAS

O bruxinho mais famoso do mundo, Harry Potter dando as cartas nas telas do cinema com “Harry Potter e a Câmara Secreta”. Outro sucesso da época era MIB Homens de Preto, com Will Smith. O ano marcou também o sucesso brasileiro “Cidade de Deus”.

 

Cidade de Deus, filme brasileiro que chegou a ser indicado ao Oscar
Cidade de Deus, filme brasileiro que chegou a ser indicado ao Oscar Divulgação
 

8ª – MÚSICAS INTERNACIONAIS:

As paradas de sucesso no mundo na época marcavam o inicio da carreira internacional da dupla Sandy e Junior, mas o sucesso do momento eram os americanos Eminem, Linkin Park e o fenômeno Avril Lavigne.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

9ª – MÚSICA NACIONAL

Sandy e Junior embalavam o sucesso “Quando você passa”. Destaques do momento na época eram o grupo KLB, Kelly Key e  Alexandre Pires. Destaca-se também o surgimento da dupla Pedro e Thiago, filhos de Leandro e Leonardo e do grupo Rouge.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

10ª – MÚSICA REGIONAL/PARAENSE:

O período marcou o crescimento da extinta Banda Calypso no cenário nacional. O brega tinha a irreverencia de uma música dedicada ao grupo terrorista Talibã. O período marcou o crescimento do grupo Calcinha Preta, que começava a conquistar os paraenses com a música “ E o vento levou”.

 

 

 

 


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS