Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

REAÇÃO

Papão ainda depende só de si para conquistar o acesso à Série B

Equipe encara o Ypiranga fora e a vitória pode sacramentar a volta do clube à Série B. Jogadores prometem superar o cansaço e a derrota de ontem para faturar a segunda vaga no grupo

segunda-feira, 11/01/2021, 11:58 - Atualizado em 11/01/2021, 11:57 - Autor: Tylon Maués


Brigatti afirmou que o time esteve irreconhecível no primeiro tempo e criticou as chances perdidas na etapa final
Brigatti afirmou que o time esteve irreconhecível no primeiro tempo e criticou as chances perdidas na etapa final | Wagner Santana

Mesmo com a derrota deste domingo (10), o Paysandu ainda depende apenas de si para chegar ao acesso para a Série B. Mas, a missão ficou mais complicada. Para não torcer contra ninguém, o Papão terá que vencer o Ypiranga-RS no próximo sábado, em Erechim-RS, na sexta e última rodada do Grupo D da competição. Para esse confronto, o time bicolor terá o retorno do lateral-direito Tony, que ontem cumpriu suspensão automática. Bruno Collaço, lateral pela esquerda, possivelmente já terá condições de jogo.

Independentemente de mudanças de peças, o que os bicolores sustentam é a necessidade de mudar a postura em campo. O zagueiro e capitão Micael completou ontem 70 partidas com a camisa do Paysandu e praticamente admitiu que ele e os companheiros sentiram o golpe, mas que é o momento de assimilar e buscar a recuperação para garantir uma temporada vitoriosa com o acesso.

“Nós trabalhamos muito, não queríamos que o clássico fosse assim. Mas temos mais um jogo. Sabemos aonde queremos chegar. Não tem cansaço agora. Temos mais um desafio e vamos em busca do acesso”, disse Micael.

Se na defesa há a quase certeza das mudanças com os retornos dos titulares, no ataque há dúvidas quanto a algumas trocas. Uilliam Barros aos poucos tem ganhando mais tempo em campo e voltou a ser uma opção real para iniciar a partida, em especial pelos desempenhos abaixo do esperado nos últimos jogos de Vítor Feijão e Marlon. O centroavante Jefinho não mostrou muita coisa desde que chegou, mas ontem levou mais perigo do que os dois que iniciaram a partida e foram substituídos.

Time trabalha o emocional para batalha

Além da preparação técnica e física, o foco da comissão técnica sobre o elenco bicolor será em mais um aspecto: o emocional. Depois da perda da chance de conquistar o acesso com uma rodada de antecipação, o Paysandu vai encarar um adversário que não depende apenas dele, mas o Ypiranga-RS ainda sonha com a segunda divisão e, para isso, terá que vencer o Paysandu e torcer para que o Londrina-PR não vença o Remo na rodada final.

“Não é fácil perder para o seu maior rival, num clássico que já valia o acesso para a gente. Temos que ter a cabeça no lugar, pois dependemos apenas da gente. Temos que estudar tudo o que aconteceu de ruim e de bom”, disse Brigatti.

Para o Paysandu subir de divisão, basta vencer o jogo de sábado, sem se preocupar com mais nenhum outro resultado. Se empatar, o Londrina não pode ganhar do Remo, em Belém. Se perder, mesmo que o LEC também perca, o Papão perde a vaga para o Canarinho. As duas partidas do próximo sábado serão no mesmo horário, às 17 horas.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS