Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

SEM VACILO

Ainda na liderança, Remo não quer repetir erros no RexPa

A derrota para o Ypiranga são águas passadas e os azulinos focam no trabalho duro para se reabilitar na próxima rodada e garantir o acesso à série B.

terça-feira, 05/01/2021, 10:28 - Atualizado em 05/01/2021, 10:28 - Autor: Matheus MIranda


| Samara Miranda/Ascom Remo

O Clube do Remo deixou escapar pelos dedos, no último domingo (3), a chance de encaminhar o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro. Matematicamente o regresso à Segundona ainda não estaria 100% garantido, mas o resultado positivo em Erechim, que ocorria até os 30 minutos da etapa inicial, deixava o time a um mero empate do grande objetivo. A derrota por 2 a 1 para o Ypiranga-RS, além de impedir o feito, criou um clima tenso para essa reta final do quadrangular justamente pelas mudanças rápidas proporcionadas nesta etapa decisiva da competição, a exemplo do revés sofrido para o lanterna do grupo D. Agora, o Leão Azul terá pela frente o Paysandu no domingo (10), para consertar o vacilo na última rodada.

Paysandu empata fora de casa e mantém Remo líder do quadrangular

Com o fim da invencibilidade azulina no quadrangular, o técnico Paulo Bonamigo, que retoma com as atividades da equipe nesta tarde, em busca de retoques para voltar a ser superior ao Paysandu em campo, a exemplo dos clássicos desta Série C, onde o Remo venceu dois dos três jogos até o momento, o comandante reforçou os pontos que devem ser mexidos coletivamente para que o time triunfe e espante qualquer cenário negativo. “A gente não pode é tomar gol de bola parada. Hoje, do jeito que nós treinamos, bola parada é um fator que tem desequilibrado e esse talvez tenha sido o nosso maior pecado dentro do jogo”, destacou o treinador, em paralelo ao fundamento que tem sido de grande aproveitamento dos bicolores.

Mesmo sem os três pontos na bagagem, Bonamigo despachou qualquer intimidação ou pessimismo para os dois últimos jogos do Leão nesta fase. Na realidade, o técnico entende que, frente ao Canário, tanto o Remo quanto o rival fizeram uma partida digna de vencedores. “Foi um jogo bem equilibrado, com as duas equipes procurando o gol o tempo todo. Conseguimos sair na frente e tivemos até os 20 minutos um bom controle de jogo, com a equipe sendo bem agressiva e chegando com consistência. Mas nos últimos 25 o Ypiranga equilibrou, como foi o segundo tempo. Foi decidido em cima dos detalhes uma partida que nós poderíamos ter ganho”, avalia.

Confiante em uma reação do time, Bonamigo reiterou foco nos dois próximos jogos em Belém, onde a equipe tem se saído bem. “Temos dois jogos em Belém e são nesses dois jogos que temos que apostar”, pontua.

APRENDIZADO

A primeira e dolorosa derrota azulina neste quadrangular decisivo da Série C, de acordo com os jogadores, deixou uma lista de aprendizados para serem assimilados durante a semana para que não voltem a ser repetidos nos dois últimos jogos da agremiação nesta etapa. Alguns deles, reforçados pelos jogadores, são mais vigor na marcação e eficácia no toque final, cuja ausência foi determinante para a vitória do Ypiranga-RS, no domingo (3).

“Faltou encostar um pouco mais na marcação. Demos espaços para o Ypiranga, que é um bom time”, disse o goleiro Vinicius. “Eles fizeram um jogo difícil em Belém, e sabíamos que seria aqui (Erechim) também. Demos espaços e eles foram lá e fizeram os gols”, observou o jogador. Mesmo com o baque, Vinícius comprou o discurso dos companheiros ao enaltecer o poder de reação do coletivo, algo que será apresentado já na próxima partida, diante do Paysandu, domingo (10). “Ainda temos dois jogos para conseguir o nosso objetivo. Infelizmente não foi o resultado que a gente esperava. Mas é cabeça fria, decidimos nos dois jogosem Belém”, destaca.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS