Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

GALERA INDIGNADA

Torcida bicolor classifica atuação do time na série C como ruim 

É assim que um grupo de torcedores do Paysandu classifica até aqui a trajetória do time na Série C. Contrariados, os bicolores foram para a porta da Curuzu cobrar o plantel e “autorizados” a entrar

sábado, 17/10/2020, 09:50 - Atualizado em 17/10/2020, 09:50 - Autor: Tylon Maués


Imagens da cobrança em cima do time e comissão técnica circularam pelas redes sociais
Imagens da cobrança em cima do time e comissão técnica circularam pelas redes sociais | Reprodução

A pressão pela vitória do Paysandu, amanhã, contra o Vila Nova-GO, é grande. Ontem à tarde, um grupo de uma torcida organizada esteve em frente ao estádio da Curuzu para um protesto e, no início da noite, com a pressão, conseguiu entrar no estádio para falar com jogadores e comissão técnica. Em pauta, a cobrança por um melhor desempenho na Série C.

O clube divulgou nota sobre o ocorrido e negou que houve invasão do estádio, mas sim “autorização” para os torcedores entrarem. “Após o treino, recebemos um grupo de 30 torcedores que vieram à Curuzu pedir uma conversa com o elenco sobre os últimos resultados. Os jogadores, integrantes da comissão técnica e da diretoria ouviram atentamente as colocações de alguns deles. O zagueiro Micael e o atacante Nicolas falaram pelo grupo. Para seguir as regras de distanciamento social, os torcedores ficaram na arquibancada e o plantel no gramado”.

No perfil do Instagram da organizada que promoveu o ato, torcedores apoiaram a cobrança com críticas à direção, comissão técnica e atletas. “Deveriam dar uma pressão no executivo e presidentre do clube, se hoje o time está caminhando para o rebaixamento. Perdemos um grande técnico, vamos perder Vinícius Leite, temos um grande goleiro que está no banco etc. Culpados são eles. Já estava mais do que na hora dessa cobrança”, comentou um internauta.

Situação ruim

Na 7ª posição da tabela de classificação da Série C com 11 pontos, a mesma pontuação do primeiro time na zona do rebaixamento, o Botafogo-PB, o Papão precisa se recuperar o quanto antes. Vinícius Leite reconhece isso. “Acho que faltou um pouco de atenção, de equilíbrio, principalmente no jogo contra o Santa Cruz-PE, quando a gente não fez um bom primeiro tempo, não criou, inclusive eu quase não fiz jogada nenhuma”, disse. “Estamos nos cobrando. Sabemos que estamos devendo, que temos que melhorar e esse jogo contra o Vila Nova-GO pode mudar a chave completamente para a gente na competição”, completou o meia-atacante.

Para Vinícius, o confronto contra o time goiano vai ser um jogo muito difícil pois, segundo ele, é um dos concorrentes pelo acesso. “Sabemos que é um jogo chave para a gente. Não podemos pensar em derrota. Temos que vencer. Vamos mentalizar o jogo e a vitória é a única coisa que nos interessa e vamos entrar com todo o gás para conseguir”, promete. Sabemos que a posição em que estamos não é a que realmente merecemos porque sabemos que temos potencial para conseguir coisa melhor”.

Contratos 

O processo da assinatura de aditivos de contratos continua de vento em popa na Curuzu. Ontem, os nomes do zagueiro Perema, do goleiro Gabriel Leite, do lateral-direito Tony e do volante Serginho foram publicados no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Além esses quatro, o Paysandu renovou também com outros treze jogadores: Afonso, Alex Maranhão, Anderson Uchôa, Elielton, Flávio, Kerve, Luiz Felipe, Micael, PH, Uilliam Barros, Victor Diniz, Wesley Matos e Yure.

Outros dez atletas já tinham contrato que iam além do fim da Terceirona: Alan Calbergue, André Grandi, Carlão, Diego Matos, Erick Bessa, Juninho, Mateus Anderson, Nicolas, Paulo Ricardo e Wellington Reis. Por outro lado, o lateral-direito Netinho não deve ter o compromisso prorrogado. Ele tem vínculo com o Papão até o dia dez de novembro e não teria sido procurado até agora para a renovação.

Perto de dar adeus, Vinícius Leite promete foco

Durante os últimos dias dois assuntos movimentaram a Curuzu. O primeiro foi a preparação para o confronto deste domingo (18) com o Vila Nova-GO, no Mangueirão, que tende a ser decisivo para os rumos do Paysandu na Série C do Campeonato Brasileiro. O outro assunto foi a possível saída do zagueiro Perema e do meia-atacante Vinícius Leite, ambos titulares e peças consideradas imprescindíveis para a equipe. Perema se acertou com o clube e assinou um aditivo de contrato até 31 de janeiro, data em que se encerra a competição nacional. Vinícius não assinou nenhuma prorrogação de contrato e, ao que tudo indica, deixa o Paysandu dia 10 de novembro, quando termina seu contrato.

Meia-atacante Vinícius Leite já fala com saudosismo sobre o Papão
Meia-atacante Vinícius Leite já fala com saudosismo sobre o Papão Jorge Luís Totti/PSC
 

Tudo indica que Vinícius deve aceitar a proposta do Avaí-SC, clube que disputa a Série B e fez uma oferta que o Paysandu não pode nem igualar. Mesmo com as negociações, o jogador garante que quer estar em campo nos quatro jogos que lhe restam até ficar sem vínculo e promete que vai encarar os jogos com todo o profissionalismo possível.

“Meu foco é só em jogar futebol. Meu representante que cuida dessa parte fora de campo. Então eu não sei de nada. A única coisa que me interessa é poder jogar, entrar em campo no domingo e fazer o meu melhor porque (o Paysandu) é um clube que tenho um carinho enorme e não posso, em momento algum, deixar de dar o meu melhor e fazer aquilo que eu sempre fiz”, disse.

“Venho mostrando isso em todos os jogos. No jogo passado, na parte analítica do clube, eu fui um dos melhores em campo, que busquei o jogo e inclusive fiz o gol. Isso (possível saída) não vai me atrapalhar de forma nenhuma. Sempre que eu entrar em campo, vou dar o meu melhor e sempre correr pela camisa do Paysandu porque é um clube que me abriu as portas”, completou Vinícius.

O jogador sabe que a decisão final de estar em campo cabe ao técnico Matheus Costa, mas que se depender dele estará em campo para tentar ajudar o Papão a voltar a vencer depois de três rodadas. “Quero jogar. Ficando ou não, quero entrar em campo. Tenho contrato até o dia 10 de novembro, então vou cumprir o meu contrato como sempre fiz. Fiquei dois anos aqui. Vou sempre procurar dar o meu melhor, sempre entrar em campo visando o melhor para o Paysandu. Podem ter certeza que no domingo vou estar na minha melhor forma”.

Imagens da cobrança em cima do time e comissão técnica circularam pelas redes sociais | Reprodução
Imagens da cobrança em cima do time e comissão técnica circularam pelas redes sociais
Imagens da cobrança em cima do time e comissão técnica circularam pelas redes sociais | Reprodução
Meia-atacante Vinícius Leite já fala com saudosismo sobre o Papão
Imagens da cobrança em cima do time e comissão técnica circularam pelas redes sociais | Reprodução

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS