Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

MARCA DO ARTILHEIRO

Nicolas retorna de suspensão e quer balançar a rede do rival 

O atacante voltará a campo para o Re-Pa após suspensão e com vontade de continuar aprontando das suas, especialmente por se tratar do Remo, adversário que ele costuma balançar as redes

sexta-feira, 02/10/2020, 09:33 - Atualizado em 02/10/2020, 19:54 - Autor: Tylon Maués/ Diário do Pará


O xodó da Fiel vai a campo amanhã. Vai ser decisivo mais uma vez?
O xodó da Fiel vai a campo amanhã. Vai ser decisivo mais uma vez? | Divulgação/ Ascom PSC

No empate em 1 a 1 entre Paysandu e Botafogo-PB, em João Pessoa (PB) na rodada passada, um dos comentários frequentes era de que o Papão sentia muito a falta de seu artilheiro, Nicolas, que estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Não se sabe se o resultado na capital paraibana seria diferente com ele em campo, mas os números do atacante bicolor são superlativos. Com 25 gols em 63 jogos pelo Paysandu, Nicolas tem média de 0,39 por jogo. Esse ano já foram 13 gols, quatro deles diante do maior rival.

Nicolas sabe que os números são bons e traz uma expectativa a mais para os torcedores, mas que não há garantia que ele vá balançar as redes mais uma vez. Apenas a garantia de que tentará ajudar ao Paysandu. “Obviamente que esses números são ótimos. A gente fica muito feliz porque isso é fruto de um trabalho construído ao longo do tempo, são mais de um ano e alguns meses vestindo a camisa do Paysandu”, disse. “E um clássico é sempre muito importante e decisivo. Essa marca é muito boa. Vamos fazer de tudo para sempre estar surpreendendo, tentando se reinventar nos jogos, porque a partir do momento que você enfrenta tantas vezes a mesma equipe, como é o caso, a gente começa a conhecer o adversário cada vez melhor e precisamos criar alternativas para tentar surpreender e se sobressair sobre a marcação do adversário”, completou Nicolas.

Sobre a motivação para o retorno ao time, o atacante confirmou que ela é maior ainda por se tratar de um confronto com o maior rival. Seja por qual competição for, um Re-Pa sempre traz uma ansiedade por estar em campo. “Acredito que o clássico já tem a sua motivação por conta própria. É o clássico mais jogado do mundo. Sabemos das nossas motivações, obrigações. O clássico é diferente. Independente dos números, todos que fazem parte desse espetáculo tentam dar o seu melhor. A gente, mais do que nunca, vai tentar fazer o nosso trabalho, se dedicar porque estamos em uma sequência muito boa no campeonato e se tudo der certo conseguir mais um resultado positivo”.

Nicolas e o meia Alex Maranhão estão à disposição do técnico Matheus Costa para o clássico, que em contrapartida perdeu o zagueiro Micael e o volante Uchôa, ambos suspensos. O goleador do Paysandu reconhece que ter ficado de fora da rodada passada, do jeito como aconteceu, o deixou chateado. “A gente nunca quer estar fora de jogo porque todos os jogos são muito difíceis nessa competição”, disse. O que Nicolas reconhece é que o tempo de fora foi importante para dar ênfase ao condicionamento físico que a quantidade de jogos seguidos estava prejudicando. “Tentei recuperar, descansando, trabalhando, para nesse jogo do final de semana eu estar 100% e poder ajudar os meus companheiros e jogar pelo Paysandu”.

Sobre a condição clínica, o bicolor garante que já não sente mais as dores musculares que o incomodavam, fazendo-o jogar no sacrifício em algumas ocasiões. “Estive algumas semanas com algumas dores, inclusive um deles com muita dor, onde tive que pedir para sair no intervalo (no jogo contra o Imperatriz). Mas hoje estou muito bem fisicamente, muito contente com a situação que a equipe está vivendo, de duas vitórias e um empate. Isso nos dá confiança, motivação, para continuar na competição. Temos um returno ainda pela frente e temos que finalizar esse turno ainda em um jogo muito difícil (Re-Pa). Estou muito confiante”.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS