Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

SÉRIE C

Remo vai para cima do Manaus na estreia de Paulo Bonamigo

A expectativa da torcida é que o time volte aos trilhos.

domingo, 27/09/2020, 07:36 - Atualizado em 27/09/2020, 10:15 - Autor: Matheus Miranda/ Diário do Pará


Ordem de Bonamigo ao elenco é mostrar intensidade do começo ao fim para sair com o resultado positivo
Ordem de Bonamigo ao elenco é mostrar intensidade do começo ao fim para sair com o resultado positivo | Samara Miranda-Remo

Nesta noite, 18h, o Clube do Remo irá reencontrar um vizinho enjoado, pela oitava rodada da Série C do Brasileiro. Na ambição de voltar a vencer após sete jogos consecutivos sem saber o que é sair de campo com o sorriso no rosto, a equipe enfrenta o Manaus-AM, no estádio Mangueirão, em Belém, em um jogo que pode acertar contas do passado, em caso de resultado positivo azulino. A oportunidade irá selar, também, o retorno do técnico Paulo Bonamigo à frente da comissão técnica do Leão após 20 anos da sua primeira passagem pela equipe.

Assim como o Remo, o Manaus-AM vive uma seca de triunfos na competição. Ao todo são três empates seguidos que o Gavião do Norte ostenta no cartel. Nesse sentido, os paraenses terão a chance de ouro para aumentar a agonia adversária e, de quebra, impor a primeira derrota rival em choques diretos, já que o Manaus tem uma vitória e um empate contra os remistas. Caso saia de campo com os três pontos, os azulinos podem voltar ao G4, principal objetivo neste momento. Por outro lado, em caso de derrota, além da freguesia continuar, o Remo perderá a sua posição na tabela para o próprio oponente.

Para isso, o técnico Paulo Bonamigo destacou que a sua equipe será eficaz e astuta na busca do resultado, antes de demonstrar uma performance que encante. O comandante deve levar a campo algumas mudanças, dentre elas o retorno de Eduardo Ramos na onzena titular e promover a estreia de Ricardo Luz na lateral direita.

Com pouco tempo para implantar toda a sua filosofia de jogo, Bonamigo ponderou que, nesse primeiro momento, irá trabalhar com o lado motivacional dos jogadores para que não ocorra desistência durante os 90 minutos, antes que o placar esteja favorável para os remistas. “A Série C é uma competição extremamente difícil, porque ela é intensa, principalmente a chave com as equipes do Norte e Nordeste. Esse é o ponto de ter uma equipe equilibrada, competitiva e com uma mentalidade vencedora. Esses serão os três pilares que vou trabalhar com muita intensidade aqui no Remo”, bradou.

PÉ NA FORMA

Para se preparar melhor para o segundo e decisivo turno desta Série C, o Clube do Remo foi criterioso na última semana ao dispensar uma leva considerável de jogadores ao lado de Mazola Júnior, agora antigo técnico, pelo baixo rendimento técnico e tático. Ao mesmo tempo, contratou jogadores jovens para as zonas carentes e um técnico com mais identificação com a agremiação. Acontece que nada disso será produtivo se a equipe tornar a falhar em um ponto que tem custado pontuação dentro e fora de casa, que é o capricho na finalização.

Mesmo com a apatia regular dos jogos passados, o Remo conseguiu boas chances para balançar as redes. Todas, porém, paradas em defesas ou em função de arremates ruins. O volante Charles, aliás, criticou a falha na pontaria, com base no jogo anterior contra o Botafogo-PB, ocasião em que o time ficou apenas no empate sem gol. “Ficou claro, pelo nosso ritmo de jogo que jogamos muito melhor, que buscamos o tempo inteiro. Criamos, se não me engano, oito chances. Só não fizemos o gol”, reforçou.

Dentre os postulantes ao G4, o Remo e o Manaus-AM são os dois times com pior saldo de gols, ao lado da Jacuipense - sexto colocado -, com seis e cinco gols marcados, respectivamente. Não por acaso, os times vivem uma seca de resultados positivos. Por isso, para atingir a meta que é vencer, o Leão precisará voltar a balançar as redes, algo que, o recém-chegado Ricardo Luz, vê com bons olhos devido à sintonia do elenco. “Temos qualidade, o Bonamigo tá impondo o estilo de jogo dele”, frisou.

Para o volante Charles, já passou da hora do Remo se acertar no ataque
Para o volante Charles, já passou da hora do Remo se acertar no ataque Samara Miranda/Remo
 

E MAIS...

NOVATO COM SEDE DE VITÓRIA

No plantel azulino, nem mesmo os recém-chegados esconderam a insatisfação com a falta de resultados do Leão na Série C. Somente com as estatísticas na competição nacional, já são cinco jogos que o Remo não vence um adversário. A falta de resultados tem custado caro ao time nesta reta final de primeiro turno, que foi a perda da liderança e, posteriormente, a saída da zona de classificação. Por isso, até mesmo o ‘sangue novo’ no grupo tem fervido e mostrado disposição para levar a equipe em direção das vitórias.

“Agora é trabalhar e ter um bom resultado nesse jogo em Belém”, disse o meia-atacante Dioguinho, que deve ser acionado durante o jogo desta noite, contra o Manaus. Dioguinho comentou que está preparado para ser a peça que o time precisa para virar a chave e voltar a se impor nos gramados. “Gosto de driblar, de ir pra cima. Gosto de chutar muito no gol e chegar na área pra poder definir... Espero poder ajudar”, credenciou-se.

FICA ESPERTO!

Manaus também quer quebrar um jejum

Assim como o seu adversário desta noite, o Manaus irá a campo com o desejo enorme de quebrar uma série nada agradável sem vitórias. Pela Série C do Brasileiro, o Gavião do Norte vem de três empates seguidos, com os dois últimos em casa, contra o Treze e o Santa Cruz. Com apenas um triunfo na competição, o time se afastou do G4, mas isso é algo que ainda é alcançável para os manauaras. Além de uma combinação de resultados na rodada, o grupo precisará vencer o Clube do Remo, rival com quem tem se saído bem no retrospecto de combates diretos.

Em dois confrontos realizados, ambos pela Copa Verde de 2018, o Manaus venceu em casa o Leão e garantiu, à época, classificação ao empatar em 1 a 1, no Mangueirão. O foco para este domingo é o mesmo, embora o time venha com baixas importantes para o compromisso. Sem a presença do volante Márcio Passos, testado positivo para Covid-19, a agremiação perdeu na última semana o seu principal jogador: o meia-atacante Rossini, que optou por não renovar contrato ao requerer bônus individual, algo descartado pela diretoria.

Para o zagueiro Luiz Fernando, mesmo com as baixas, a ordem é enfrentar o Remo de igual para igual e buscar a pontuação máxima. “Sabemos da qualidade da equipe deles. Sabemos que dentro de casa são muito fortes. Não errar, fazer gols. Pode ter certeza que a gente chega firme ao Pará para conseguir surpreender a equipe deles e sair com a vitória”, espera.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS