Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
32°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

TÁ PREPARADO!

Sem marcar há mais de 1 ano, atacante pode ser titular no Papão

sexta-feira, 31/07/2020, 11:18 - Atualizado em 31/07/2020, 12:49 - Autor: Nildo Lima/ Diário do Pará


Mateus está cheio de vontade de entrar em campo diante do Paragominas
Mateus está cheio de vontade de entrar em campo diante do Paragominas | Ascom Paysandu

Recém-chegado à Curuzu, o atacante Mateus Anderson não está dando muita importância para a posição na qual atuará pelo Paysandu. O que o novo contratado do clube quer mesmo é jogar o quanto antes com a camisa do Papão. Pelo menos foi o que ele deu a entender, ontem, ao responder as perguntas dos repórteres em videoconferência. Anderson revelou que não escolhe lugar, se colocando à disposição do treinador para atuar tanto por um lado como pelo outro do campo.

“Nos últimos clubes nos quais passei, atuei bastante pelo lado direito, mas posso jogar no lado esquerdo. Não tenho essa dificuldade. Onde o professor pedir para jogar, vou dar o meu melhor e ajudar os companheiros”, avisou o atacante. Até mesmo na “meiúca”, onde ele afirmou nunca ter jogado, Anderson se ofereceu para enfrentar o Paragominas, no próximo sábado, às 19h, no Mangueirão. “Nunca fui usado em jogos, mas já treinei”, contou Anderson.

O jogador admitiu que o jejum de gols com o qual convive já o incomoda. A marca já atinge 446 dias, portanto, há mais de um ano. “É uma coisa que sempre busco no trabalho (fazer gols), me incomoda bastante. Desde que voltei de Portugal, não pude fazer gol. Cheguei a jogar a Série B com o Cuiabá-MT, fiz grandes jogos, dei assistências. Mas venho me cobrando para além de dar assistências, que eu possa fazer muitos gols”, comentou o atacante, que, durante a entrevista, falou sobre a sua trajetória no mundo da bola.

“Comecei no Vila Nova-GO, na base, foi onde me tornei profissional. Graças a Deus, tive uma passagem muito feliz. Fui para fora do Brasil, depois voltei e último clube foi a Ponte Preta-SP. Recebi a proposta daqui e não pensei duas vezes, pela grandeza do Paysandu. Espero que eu possa corresponder e conquistar os objetivos”, detalhou. Anderson ressaltou o entendimento que vem tendo com o técnico Hélio dos Anjos, treinador que é uma novidade na carreira do atleta.

“Desde que cheguei, o professor Hélio tem conversado comigo sobre como ele quer que o time jogue e se comporte”, disse. “Se Deus quiser, quando tiver a oportunidade, mostrar dentro de campo para a gente ter os resultados”, completou. Jogar no Mangueirão também poderá ser uma novidade para o atleta, caso ele venha a estrear diante do Jacaré. “Nunca tive a oportunidade de jogar no Mangueirão, mas não acho que vai atrapalhar não. Independente de onde jogarmos, vamos estar bem preparados. Essas semanas de trabalho foram importantes para sair do Mangueirão com um resultado positivo”, finalizou Anderson.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS