Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

PLANEJAMENTO

Retorno em julho? Parazão é tema de reunião entre governo, dirigentes e Federação

sexta-feira, 22/05/2020, 08:58 - Atualizado em 22/05/2020, 08:57 - Autor: Matheus Miranda/ Diário do Pará


Governador Helder Barbalho discutiu com os clubes e a FPF o possível retorno dos jogos e as medidas de segurança para que isso ocorra
Governador Helder Barbalho discutiu com os clubes e a FPF o possível retorno dos jogos e as medidas de segurança para que isso ocorra | Marco Santos/ Agência Pará

O Governo do Estado tem estudado o retorno gradual dos setores produtivos econômicos após o período de isolamento social em virtude da pandemia do novo coronavírus. Dentre as atividades, o esporte local entrou em pauta, em reunião ocorrida na última quarta-feira (20) à noite, onde o Governador Helder Barbalho (MDB) se reuniu com os representantes da Federação Paraense de Futebol (FPF), do Clube do Remo, Paysandu, Bragantino, além da Secretaria do Estado de Esporte e Lazer (Seel) para a viabilização de um plano para o retorno do futebol e suas eventuais mudanças para o restante dessa temporada.

Por esse motivo, os responsáveis pelas equipes que possuem calendário em 2020 participaram da discussão – o presidente do Independente, Deley Santos, foi o único a não participar por se encontrar em Tucuruí.

No encontro, ficou acordado que a tendência é que a bola volte a rolar somente após um prazo de, no mínimo, 50 dias, visto que as equipes terão de elaborar uma pré-temporada de 30 dias, além de aguardar o retorno da maioria dos atletas, o que levaria em média mais 15 dias antes do recomeço dos treinos.

Para o vice-presidente da FPF, Mauricio Bororó, tudo será montado para atender as necessidades coletivas. “Foi uma reunião muito proveitosa. Já temos um pré-projeto médico adiantado para testagem nos atletas. Agora vamos nos reunir com todos os demais clubes que não participaram para decidir em conjunto. Temos uma ideia de voltar com os portões fechados e com os jogos em Belém, devido o foco ter aumentado no interior”, disse, ao destacar que a reunião entre os representantes dos clubes do Parazão deve ocorrer na próxima terça-feira (26) em uma videoconferência.

REPERCUSSÃO

De acordo com o presidente do Paysandu, Ricardo Gluck Paul, a iniciativa foi fundamental para debater vários tópicos antes de qualquer decisão. “O governador quer saber, e tem razão para isso, como estamos pensando sobre o retorno das atividades do futebol. O Campeonato Alemão voltou e teve 8 contusões, muito acima da média. Não adianta tirarmos os nossos atletas de uma condição de risco, que é o corona, e colocar em outra situação que são os jogos de alta intensidade. A gente entende que haverá no mínimo 30 dias de treino para poder voltar. E ainda temos que chamar de volta os jogadores com a malha área prejudicada”, lembrou. “Temos que calcular isso, além do protocolo de saúde com os testes”, seguiu o cartola bicolor.

Segundo Claudio Jorge, vice-presidente do Remo que esteve representando a agremiação, embora tudo esteja ainda no campo das hipóteses, no melhor dos cenários é provável que para o segundo semestre já exista alguma atividade. “Tudo ainda é um vislumbre, porque temos que resgatar o condicionamento físico dos atletas, que deve durar em 30 dias de treinos. Não é nada oficial, mas após o dia 31 de maio ainda teremos esses 45 dias para que possamos iniciar a preparação. Acreditamos que para agosto teremos algo com mais segurança para apresentar”, comentou.


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS