Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

HONRA

Zagueiro fica no Cruzeiro após rebaixamento para Série B

sexta-feira, 10/01/2020, 18:48 - Atualizado em 10/01/2020, 18:48 - Autor: FOLHAPRESS


| Divulgação / Cruzeiro-MG

O zagueiro Léo vai ficar no Cruzeiro para a temporada de 2020, quando tentará retornar com o time mineiro para a elite do futebol brasileiro. O jogador é um dos atletas com alto salário no elenco, mas conversou com a diretoria e recusou propostas para permanecer.

Mineiro de Belo Horizonte e cruzeirense, ele pediu a palavra em entrevista coletiva desta sexta-feira (10) e explicou seus motivos.

"Todo mundo sabe da situação do Cruzeiro. Eu sou um cara que vive isso aqui intensamente, como jogador e como pessoa. Vivi aqui um terço da minha vida, com muitas alegrias. É um momento de dificuldade, mas vou permanecer", disse o zagueiro.

"Tive uma conversa com a diretoria confirmando. Foi algo muito legal, eles retribuíram o que eu pensava sobre a importância, o comprometimento e o profissionalismo de fazer parte da reconstrução do clube. Eu, por respeito e identificação, por amar o clube e ter vivido um terço da minha vida aqui, decidi ficar."

Enquanto teve seu futuro ameaçado no Cruzeiro, Léo recebeu algumas sondagens. Além do Santos, que consultou a situação do jogador na Toca da Raposa, o Bahia foi outro interessado em levar o zagueiro. Agora confirmado no time, ele espera que sua atitude motive outros companheiros a fazer o mesmo.

"Toda minha identificação, carinho, meus princípios, meu caráter, são as causas de poder permanecer. É algo que cada um tem individualmente, cada um toma suas decisões. Eu tomei a minha, acredito que possa incentivar os outros a ficar, a repensar. A gente está na vida para influenciar alguém, para passar alguma coisa positiva. Tomara que alguém possa pegar isso como algo positivo", acrescentou.

O Cruzeiro ainda conversa com outros atletas para tentar reduzir os salários e permanecer com eles. Embora não haja mais um teto salarial, a diretoria traçou como meta diminuir a folha salarial de R$15 milhões para R$5 milhões.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS