Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

REENCONTRO

Remo: o foco é a estreia em casa

quinta-feira, 02/01/2020, 10:00 - Atualizado em 02/01/2020, 09:59 - Autor: Tylon Maués


O zagueiro Mimica é um dos jogadores que precisam de mais tempo em campo
O zagueiro Mimica é um dos jogadores que precisam de mais tempo em campo | Ascom/ Clube do Remo

Depois da folga do ano novo, o elenco do Remo volta a campo com dois pensamentos. O primeiro é dar continuidade na preparação de pré-temporada, visando inicialmente o Campeonato Paraense, que começa dia 18. O segundo é o reencontro com a torcida. Depois de amanhã, o Leão Azul volta a campo para enfrentar mais uma vez o Castanhal, no Baenão. As duas equipes empataram em 1 a 1 no domingo passado e parte da torcida azulina reclamou demais, mesmo tendo sido o primeiro amistoso do elenco.

Os jogadores naturalizaram as reclamações, assim como o treinador Rafael Jaques. Mas, como agora a partida será no Evandro Almeida e, provavelmente, com um bom público, as atenções estarão mais voltadas ainda aos atletas. A despeito do que pode ser o Baenão no sábado à tarde e antes mesmo das cobranças, Jaques já tinha deixado claro que pretendia mudar a formação para o segundo confronto.

O treinador adiantou que quanto mais jogos nessa fase, melhor. Por enquanto, além do segundo encontro com o Japiim, o Remo terá mais um jogo-treino (seleção rural de Salinas) e um amistoso (seleção de Salinas), ambos durante a fase de treinos na cidade do interior, que começa na próxima segunda (6).

Para o jogo de depois de amanhã, a ideia é deixar em campo por mais tempo quem teve menos oportunidade domingo passado. “O Laílson e o Rafael Jansen, por exemplo, tiveram 90 minutos, então vamos ter modificações. O Mimica e Fredson são dois que precisam de mais tempo em campo. O Laílson (volante da base) é jovem, então tem condições de suportar mais. Vamos passo a passo, analisando treino. Alguns jogadores precisam ter mais minutos de jogo”, analisou o técnico azulino.

Há a expectativa de que o volante Charles, principal contratação até aqui e o último a se apresentar até então, faça sua estreia. O jogador chegou ao Baenão semana passada, quando iniciou o período de treinos. No empate contra o Castanhal, o time teve uma base da temporada passada. Dos novos contratados, os que entraram de cara foram o lateral-esquerdo Dudu Mandai, os meias Xaves e Robinho e os atacantes Jackson e Giovane.

REAÇÃO NATURAL

Para quem está no elenco azulino, em especial os novatos, a reação de parte da torcida não chegou a assustar ou surpreender. Apresentados oficialmente apenas na última segunda-feira, após o empate com o Castanhal, os atacantes Jackson e Gustavo Ermel consideraram as reclamações normais de uma torcida que espera por mais resultados.

“Quem está aqui sabe da grandeza do Remo e torcidas assim cobram, estão em seu direito. E, para torcida, não tem essa de amistoso, todo jogo é jogo. Em Castanhal tivemos momentos bons e ruins, como acontece numa pré-temporada. O torcedor tem que ter um pouco de calma”, confirma Jackson.

Ermel veio de um clube de torcida muito menor, mas garante que por ter enfrentado o Leão Azul e já estar na cidade há alguns dias já assimilou essa relação. “É uma cobrança diferente. No Atlético-AC não havia tanto torcedor. Aqui a cobrança é forte e temos que corresponder o quer a torcida quer”, disse. “Cobrança é normal em um clube de massa. Mas, os amistosos são mais para treinos e nos adaptarmos o mais rápido”, completou o atacante.

 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS