Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

NA CURUZU

Presidente do Paysandu ameaça fazer Re-Pa com torcida única

segunda-feira, 02/12/2019, 17:19 - Atualizado em 02/12/2019, 17:35 - Autor: Diego Beckman


Ricardo Gluck Paul, presidente do Paysandu
Ricardo Gluck Paul, presidente do Paysandu | Divulgação / Paysandu

A atual fórmula de disputa do Campeonato Paraense de 2020 gerou conflitos não somente para os times do interior, mas também os da capital, como o Paysandu. Pela tabela da competição, o clube se sente prejudicado e ameaça realizar o clássico contra o Remo, no estádio Mangueirão, apenas com a sua torcida.

Dos nove jogos na primeira fase, o Paysandu fará cinco em Belém como mandante, inclusive o Re-Pa programado para a quarta rodada, mas o presidente do clube, Ricardo Gluck Paul não descarta realizar o jogo na Curuzu apenas com a torcida bicolor.

“Analisando a tabela, o Remo começa o campeonato em casa e termina em casa, enquanto que o Paysandu começa o estadual em casa e termina fora, o que é prejudicial e o mais grave: o Remo tem cinco jogos como mandante e mais o Re-Pa, enquanto que o Paysandu tem cinco mandos contando o Re-Pa. Não posso aceitar isso e em cima disso estamos discutindo. Temos que mudar para não causar distorção e em cima disso pedimos a revisão da tabela”, explica o dirigente bicolor.

Uma das alternativas do Parazão é voltar ao regulamento antigo, com dois grupos de cinco times e usando 15 datas.

“Se não for resolvido isso, que volte para o modelo antigo, que tem duas datas a mais, o que passaria de 13 para 15, o que daria tempo de resolver tudo, com todos os clubes recebendo Remo e Paysandu. Teremos dois Re-Pa’s com renda dividida e é fundamental para a imprensa, para o futebol e mais produto para vender patrocínio, além de envolver o orçamento dos clubes e da própria federação”.

Ainda sobre o clássico ser com o mando bicolor, o presidente fez ameaça de jogar o Re-Pa no estádio Mangueirão, caso o pedido não seja aceito.

“Se não mudar e deixar como está, não vou dividir e o Re-Pa será com torcida única. Vou separar 10% para a torcida do Remo e o restante será vendido para a torcida do Paysandu”.

A FPF já estuda possibilidade de alterar o clássico Re-Pa e uma data já está pré-agendada para o primeiro Re-Pa de 2020.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS