Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

MANIFESTAÇÃO

Árbitro espancado na Curuzu alega tentativa de homicídio

sexta-feira, 29/11/2019, 08:34 - Atualizado em 29/11/2019, 08:39 - Autor: Nildo Lima


Acusação de Rafael Bastos é de tentativa de homicídio
Acusação de Rafael Bastos é de tentativa de homicídio | Reprodução

O árbitro Dewson Fernando Freitas, ex-integrante do quadro da Fifa, não só avalizou como participou da manifestação organizada pelo Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado do Pará (Sindarp) em solidariedade ao apitador Rafael Bastos, que acusa um dirigente do Paysandu de tentativa de homicídio. O episódio teria ocorrido por ocasião do jogo dos bicolores contra o Carajás, no último domingo, valendo pelo Campeonato Paraense, categoria sub-20, na Curuzu. Dewson qualificou como “inaceitável a situação”, afirmando que “o caso terá de ser resolvido na justiça”, na qual Bastos deu entrada com processo contra o Papão.

A manifestação dos árbitros, que gerou um vídeo publicado em uma das redes sociais, aconteceu na Tuna Luso, na última segunda-feira. Nas imagens, o grupo de árbitros, todos filiados ao Sindarp, mostram letras que formam a frase “Não à violência”. Além da sentença, os manifestantes também exibem cartões vermelhos e uma grande faixa representando luto. Dewson comentou o ocorrido. “É uma coisa lamentável. Agora é esperar pelo desenrolar do caso tanto no âmbito da Justiça Desportiva como da Justiça Comum”, afirmou o apitador, apoiando a decisão de Bastos de partir para a justiça.

“Se ele não fizesse isso, com toda a certeza, essa questão acabaria não dando em nada”, previu. “O próprio clube (o Paysandu) se manifestou dizendo que nada disso aconteceu. Só que contra as imagens, que são claras, não tem como. Não tem elementos que neguem, muito ao contrário, a situação”, prosseguiu. Dewson informou que, pelo menos por enquanto, não há nenhuma outra manifestação programada pelo Sindarp. “Até pelo fato de a questão já estar entregue à justiça”, disse o apitador, afirmando que o pedido de desculpa, feito pelo Paysandu, foi aceito por Bastos e pelo sindicato. “Mas só isso não basta”, finalizou.

NOTA BICOLOR

O clube se posicionou sobre a situação em nota. “O Paysandu Sport Club ressalta que não houve nenhum ato de covardia dos seus atletas. A Diretoria Jurídica do clube informa que já houve registro de boletim de ocorrência policial e tomará todas as providências necessárias. Por fim, o clube lamenta o ocorrido e é contra qualquer tipo de violência, independentemente de onde quer que parta, e já apura internamente o ocorrido para no futuro tomar as devidas providências”, afirma trecho do posicionamento bicolor, citando ainda que “alguns integrantes da equipe de arbitragem ofenderam a comissão técnica e o diretor da base, Alessandro Cavalcante, com palavras de baixo calão”.

Confira a nota na íntegra

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS