Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

EMPURRÃOZINHO

Papão convoca a Fiel para apoiar time na semi da Copa Verde 

sexta-feira, 27/09/2019, 08:54 - Atualizado em 27/09/2019, 08:58 - Autor: Nildo Lima


É assim que os jogadores querem ver o Mangueirão no domingo: lotado
É assim que os jogadores querem ver o Mangueirão no domingo: lotado | Reprodução

Com a venda de ingressos para a partida sendo discreta, faltando menos de 72 horas para o Re-Pa pela semifinal da Copa Verde, a tendência é que o clássico do domingo, às 16h, leve ao Mangueirão público inferior aos registrados nas 4 partidas anteriores deste ano entre bicolores e azulinos. A suposta falta de empolgação entre os torcedores talvez se deva ao fato da decisão da vaga à grande final do torneio só ocorrer, de verdade, na partida de volta entre as equipes, marcada para o domingo seguinte, dia 6, no mesmo local.

O torcedor estaria se reservando financeiramente para o segundo confronto, cujos preços dos ingressos poderão ser majorados, dependendo de acordo entre os clubes. Para o primeiro Re-Pa os preços dos bilhetes estão sendo praticados em R$ 40 (arquibancada) e R$ 60 (cadeira), após ambos os clubes terem feito promoção com os valores das entradas mais baixos. Até o início da tarde de ontem, o Paysandu tinha vendido menos de 5 mil ingressos, quantidade considerada baixa, levando em consideração a proximidade da partida.

Sentindo a necessidade de o torcedor levar um “empurrão” para se motivar a ir ao clássico, o Papão convocou Hélio dos Anjos para que o treinador convocasse, em vídeo, o torcedor bicolor para o clássico. O comandante bicolor salientou o seu desejo de continuar no clube em 2020, como pretende boa parte da Fiel, mas ressaltou, no depoimento, que isso não depende apenas dele. “Se depender de mim vou dar sequência no campeonato para próxima temporada, mas não depende só de mim”, declarou.

Dos Anjos deixou nas entrelinhas que o clube precisa fazer caixa para honrar as dívidas que tem e, ao mesmo tempo, começar a trabalhar com vistas à temporada de 2020, inclusive com a renovação do acordo com ele próprio. No vídeo, o técnico ressalta, ainda, o fato da Copa Verde ser a última competição oficial do calendário do clube no ano. “A Copa Verde é a nossa motivação, os dois clássicos são a nossa motivação”, diz o treinador bicolor.

O vídeo é encerrado com Dos Anjos declarando: “É muito importante termos o apoio de vocês, é muito importante a presença maciça do torcedor bicolor”. Ao fundo os jogadores do clube, que são convidados pelo chefe a ir ao gramado para o trabalho. A esperança da diretoria do Papão é que, por conta ou não da mensagem do treinador, a procura por ingressos nos postos autorizados seja aquecida pela Fiel hoje e amanhã, véspera do clássico.

E mais...

Pelo andar da carruagem, como se diz, o público do Re-Pa do domingo tende a ser mais próximo dos 14.571 torcedores presentes no Mangueirão por ocasião do clássico do dia 24 de março, valendo pela fase classificatória do Estadual do que dos 26.946 pagantes registrados no último encontro entre Leão e Papão, valendo pela Série C do Brasileiro. O primeiro foi o menor público até aqui nos clássicos da temporada, enquanto o segundo é o recorde de bicolores e azulinos no Mangueirão até aqui.

A eliminação dos clubes na Série C do Brasileiro deve estar contribuindo de alguma maneira para a falta de motivação de parte dos torcedores dos clubes. Bicolores e azulinos confiavam na subida de suas equipes à Série B de 2020, o que acabou não ocorrendo não só pela falta de competência das equipes em campo, mas também por conta de fatores extracampo, sobretudo no caso do Papão. O público do segundo Re-Pa pelo Brasileiro teve como estimulo ao torcedor o fato de a rodada ser decisiva para a classificação das equipes a segunda fase do campeonato.

Os 4 clássicos da temporada registraram um total de 81.964 torcedores pagantes, o que dá uma média de 20.491 torcedores do partida. Foram dois jogos pelo Parazão e dois jogos pela Série C, que, aliás, ocorreram pela primeira vez na história do confronto entre os titãs do futebol do Norte. Como não avançaram na competição nacional este ano, em 2020, dependendo da fórmula de disputa e da composição dos grupos, caso eles existam, Leão e Papão voltarão a medir forças na Terceirona.

Mistério é o que não falta na Curuzu

No Paysandu, o técnico Hélio dos Anjos ou quem tenha decidido pela medida, resolveu se exceder no zelo pelo mistério em torno dos preparativos do time para o Re-Pa do final de semana, no Mangueirão. A atividade de ontem à tarde do elenco bicolor, na Curuzu, a única do dia, não pôde ter sequer o aquecimento dos jogadores filmados por cinegrafistas das emissoras de televisão. Os repórteres, óbvio, também não puderam assistir ao trabalho do plantel, mas apenas entrevistar o zagueiro Micael, atleta escolhido pela assessoria do clube para o bate-papo com a imprensa, antes da movimentação.

Como ninguém teve acesso à Curuzu durante do treino, não se sabe de verdade qual o tipo de atividade comandada pelo treinador. Mas, diante do cuidado excessivo, imagina-se que Dos Anjos tenha ministrado coletivo, quando começou a colocar em prática a formação da equipe que começa o clássico do final de semana. Se antes do trabalho imaginava-se que a formação bicolor não teria novidades no Re-Pa, agora, após a situação de ontem a certeza não é tão absoluta, com a possibilidade de o Papão apresentar alguma coisa de diferente no clássico em relação aos seus jogos anteriores.

A eventual mudança, porém, não deve ser em torno do sistema tático planejado por Dos Anjos para seu time. O Papão deverá manter o mesmo sistema tático, o 4-3-3, mas tendo algumas peças modificadas fora aquilo que já se esperava, no caso, o retorno do zagueiro Micael e do volante Léo Baiano. Os dois cumpriram suspensão na partida passada e têm seus retornos ao grupo tido como certos. Na conversa com a imprensa, bastante descontraída, Micael falou, entre outras coisas, sobre a importância da Copa Verde para o clube.

“Representa tudo o que a gente tem hoje nas nossas mãos”, disse. “Representa muita coisa pra nós agora”, ratificou o capitão. O zagueiro, em meio a risos, falou sobre as perguntas mais frequentes que precisam ser respondidas pelos atletas aos repórteres em vésperas de clássicos. A campeã delas, chamada pelo jogador como “titular” é quanto à “expectativa para o jogo”. “Essa é titular, não tem jeito”, disse Micael. O zagueiro salientou a necessidade de evitar erros para vencer o Re-Pa. “Aquele que fizer melhor dentro de campo sairá vitorioso”, observou.

Em números: 4-3-3

Esse deve ser o esquema tático bicolor para o Re-Pa.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS