Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

HORA DO TROCO?

Missão do Remo  é quebrar tabu e invencibilidade  do Papão 

terça-feira, 24/09/2019, 08:18 - Atualizado em 24/09/2019, 08:27 - Autor: Matheus Miranda/Diário do Pará


O Leão Azul pode ter aplicado uma goleada na última partida, um sonoro 6 a 1 contra o Atlético-AC, pela Copa Verde, mas isso não é suficiente para o time se colocar numa maré mansa. Afinal, a eliminação precoce na Série C do Brasileiro ainda dói e, além disso, pesa contra os jogadores a falta de um resultado positivo em um clássico neste ano: em quatro partidas disputadas contra o maior rival, foram duas derrotas e dois empates. Dessa maneira, como vêm dois Re-Pa por aí, os atletas não esconderam o desejo incessante de, dessa vez, poderem dar o troco no arquirrival.

O zagueiro Marcão, um dos destaques do setor defensivo remista e que tem chamado atenção, também, pelo auxílio ao ataque, reiterou que a desvantagem no embate direto em clássico é algo que atormenta. Por isso, o jogador destacou que tudo será feito nessa semana preparativa do jogo para que as coisas possam encerrar de outra forma, já que o combate será tenso. “Não tem favorito em clássico, é decidido em detalhes. Vamos entrar para brigar. Joguei três e não ganhei nenhum e estou com a ambição de ganhar esse Re-Pa. Tô maluco, louco para ganhar”, ponderou.

Com a perspectiva de encerrar 2019 de maneira positiva e com o troféu inédito da Copa Verde, algo que servirá até como respaldo para a construção do planejamento para o ano que vem, os profissionais não escondem que tudo só irá se concretizar após a realização dos dois jogos contra o Paysandu.

O poder de superação, portanto, será um aliado para os azulinos. Conforme Marcão, que está na seca nos clássicos local com 3 jogos e nenhuma vitória, tal situação chega a ser assunto de roda entre alguns jogadores que também ainda não triunfaram no choque Rei da Amazônia. “Na minha estreia foi 1 a 1 no Paraense. Depois no Brasileiro veio a derrota e o último outro empate. Estou louco para ganhar. Incomoda bastante. Converso bastante com o Yuri. Ele já jogou seis ou sete e não ganhou nenhum também. Todo mundo se cobra para ganhar e fazer a nossa parte”, reforçou.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS