Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

Dúvida de técnico

Mota ou Giovanni. Quem vai fechar o gol do Papão no Re-Pa?

segunda-feira, 23/09/2019, 08:02 - Atualizado em 23/09/2019, 08:13 - Autor: Nildo Limaq/Diário do Pará


Mota tem a seu favor o fato de ter disputado os quatro clássicos regionais da temporada
Mota tem a seu favor o fato de ter disputado os quatro clássicos regionais da temporada | Jorge Luiz/Paysandu

Mota ou Giovanni, o primeiro titular em 35 jogos na temporada e o segundo prestigiado nas quatro partidas do time na Copa Verde. Qual deles será o titular no Re-Pa do domingo (29), no primeiro dos dois clássicos da semifinal do torneio? A pergunta, que espera por uma resposta desde a última partida do Papão, contra o Bragantino, em Bragança, vem esperando por um parecer que só o técnico Hélio dos Anjos pode dar. Mas, até ontem, quando o grupo bicolor esteve de folga concedida pelo treinador, o enigma continuava no ar.

Enquanto os curiosos batem cabeça, tentando adivinhar qual a ideia do técnico para o gol do time no Re-Pa, Mota e Giovanni trocam elogios, deixando claro o relacionamento de companheirismo que reina entre eles dentro e fora da Curuzu. Ambos, porém, não escondem o desejo de estar em campo para enfrentar o mais tradicional adversário, o que é natural, afinal de contas, qual o jogador que abre mão de jogar em um estádio lotado, como deverá estar o Mangueirão, ainda que seja em nome de uma boa amizade?

Caso seja mantido como titular, Giovanni fará a sua estreia em Re-Pa, visto que antes enfrentou apenas o Nacional-AM e o Bragantino, duas vezes cada uma das equipes. Mas o goleiro é calejado em clássico até de maior envergadura, pois em sua época de Atlético-MG, pelo qual atuou por oito anos, enfrentou o Cruzeiro-MG. A última delas no dia 1º de fevereiro de 2017, quando o Galo bateu o tradicional adversário pelo placar de 1 a 0, pela Primeira Liga.

Questionado sobre a possibilidade de ser sacado do time, justamente na reta final da CV, Giovanni tenta amenizar a situação. “Todo mundo tem competência”, diz. “Acho que agora, o mais importante é a gente agregar em favor do Paysandu”, complementa o goleiro, que também tem em seu currículo passagens pela Ponte Preta-SP e pelo Guarani-SP, tendo disputado o clássico entre as equipes campineiras.

O QUE PESA

Mota tem a seu favor o fato de ser experiente em Re-Pa, tendo participado dos quatro confrontos disputados até aqui por azulinos e bicolores na atual temporada. O arqueiro só deixou a equipe pelo fato de Dos Anjos entender que precisava colocar Giovanni “para rodar”, como alegou o treinador. Ele também tenta suavizar a possibilidade de assistir do banco de reservas o Re-Pa. “O Paysandu tem um grupo. Não importa quem esteja jogando, se eu, o Giovanni, o Douglas ou o Paulo”, argumenta, se referindo aos demais jogadores do elenco que jogam na posição.

Tempo a mais para acertar chutes e afins

A antecipação dos clássicos contra o Clube do Remo, pelas semifinais da Copa Verde, mexeu com os planos do técnico Hélio dos Anjos. Inicialmente, o elenco bicolor trabalharia ontem pela manhã, na Curuzu. Mas, informado da realização do primeiro Re-Pa no dia 29 - a partida de volta será no dia 6 de outubro - Dos Anjos decidiu cancelar a movimentação, com os trabalhos sendo iniciados hoje.

Com tempo de sobra para arrumar sua equipe com vistas ao duelo com o maior rival, o treinador já tem definida as suas prioridades para os treinos do elenco. Entre as necessidades mais urgentes, para a melhora do futebol do time, está um índice maior de acerto dos jogadores de ataque nos chutes e cabeçadas ao gol. Dos Anjos informou, após a partida contra o Bragantino, não ter ficado nada satisfeito com a quantidade de gols perdidos pela equipe. “Isso me aborreceu e muito. Eu sou muito sincero e eles (jogadores) sabem disso, porque quando temos tempo e condições de trabalhar, a gente trabalha”, comentou o treinador.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS