Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

TORCIDA A FAVOR

Papão precisa quebrar o retrospecto ruim dentro de casa e voltar ao G4 

segunda-feira, 22/07/2019, 08:01 - Atualizado em 22/07/2019, 08:03 - Autor: Onildo de Melo Lima


| DOL

Com o melhor aproveitamento entre os 20 clubes da Série C do Brasileiro, jogando como visitante, o Paysandu tem dois jogos seguidos pela frente para tentar provar que também pode ter a mesma eficiência diante de sua própria torcida. E o primeiro desafio bicolor acontece hoje, a partir das 20h, no Mangueirão, pela 13ª rodada do campeonato, contra o Volta Redonda-RJ. A outra partida será na segunda-feira (29), no mesmo local, diante do Boa Esporte-MG. O técnico Hélio dos Anjos e seus jogadores, no entanto, não querem colocar a carroça adiante dos bois, focando, por enquanto, no adversário carioca.

Fiel comparece e incentiva jogadores no último treino bicolor

Ao mesmo tempo em que faz a melhor campanha da Série C jogando fora de casa, com 57.1% de rendimento, o Papão deixa a desejar atuando como mandante: 40.0%. No geral, os bicolores têm, de acordo com cálculos do site Sr. Gool, 50% de aproveitamento no campeonato. Jogando em território dos oponentes, em sete partidas, os bicolores obtiveram três vitórias e três empates e sofreram uma derrota, conquistando 12 dos 21 pontos disputados. Já na condição de mandante, como acontece frente ao Voltaço, o Papão tem índices bem menos empolgantes: cinco jogos, uma vitória, três empates e uma derrota.

Em casa são apenas seis pontos obtidos dos 15 que disputou, ou seja, um déficit de nove pontos. Tivesse feito o seu dever de casa, vencendo todos os jogos em Belém, o Papão estaria hoje com um total de 27 pontos, cinco a mais que o São José-RS, que lidera o Grupo B, que já estreou na 13ª rodada. Levando em conta os números, os bicolores estão conscientes de que precisam melhorar o aproveitamento da equipe jogando em Belém. É o que admite o lateral-direito Tony. “Temos de fazer o fator casa como primordial pra gente. Precisamos saber jogar com nossa torcida, que é gigantesca”, diz.

O defensor coloca o jogo contra o Volta Redonda como da mais alta importância para as pretensões do Papão de chegar à segunda fase do campeonato, se aproximando do tão sonhado retorno à Série B do Brasileiro, do qual foi desbancado em 2018. “É mais uma decisão, mais uma final pra gente”, avalia Tony. E uma “decisão” contra um adversário, no mínimo, perigoso.

RIVAL CASCUDO

O Voltaço tem, assim como seu adversário, boa produção jogando fora de seus domínios.

A equipe carioca é a segunda melhor equipe no retrospecto como visitante, somando em seis partidas, duas vitórias, dois empates e duas derrotas, o que lhe garante um aproveitamento de 44.4%, diferença de apenas 2.7% em relação ao adversário. E para completar, está invicto há três jogos, dois deles vencidos fora do Rio de Janeiro.

Dá pra terminar na vice-liderança

O desejo de assumir a liderança do Grupo B da Série C do Brasileiro, alimentado pelos bicolores antes da abertura da 13ª rodada da competição, na última sexta-feira (19), tornou-se impossível diante da vitória do São José-RS sobre o Atlético-AC, por 3 a 0. Com o resultado, a equipe gaúcha, ajudada pela derrota do conterrâneo Juventude-RS frente ao Boa Esporte-MG, por 2 a 0, assumiu a ponta da tabela do Grupo B da disputa, com 22 pontos, número impossível de ser alcançado pelo Papão, que soma 18 pontos e está na 6ª colocação da chave.

Apoio da torcida foi recebido ontem com o treino aberto e, se espera, faça efeito em campo, hoje
Apoio da torcida foi recebido ontem com o treino aberto e, se espera, faça efeito em campo, hoje Victor Castelo/Paysandu
 


Mas, uma vitória diante do Volta Redonda proporcionará um grande salto ao time bicolor na contagem de contos. Cumprindo com o seu dever de casa, o Papão chegará a 21 pontos e saltará nada mais nada menos que quatro casas na classificação, desbancando o Juventude, que soma 20 pontos, da vice-liderança. A retomada de uma das vagas do G4, sobretudo na condição de vice-líder, é a grande ambição do técnico Hélio dos Anjos e de seus comandados no confronto com Voltaço.

“A gente não pode deixar passar”, diz o lateral Bruno Collaço. “Já perdemos cinco pontos importantes aqui dentro de casa e que estão nos fazendo muita falta”, admite o defensor bicolor, que espera ver o time produzindo em Belém o mesmo que vem fazendo lá fora. “Tenho de trazer esse bom desempenho que temos tido lá fora aqui pra dentro de casa. Esse é o nosso objetivo não só no jogo contra o Volta Redonda, mas também no seguinte diante do Boa Esporte”, argumenta.

Redação
 


| DOL
| DOL
Apoio da torcida foi recebido ontem com o treino aberto e, se espera, faça efeito em campo, hoje
| DOL

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS