Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

EXPECTATIVA

Clube do Remo: no Baenão a ‘responsa’ é maior!

sexta-feira, 12/07/2019, 08:07 - Atualizado em 12/07/2019, 08:22 - Autor: Matheus Miranda de Oliveira


Clima de festa que antecede reabertura do estádio azulino, após hiato de cinco anos sem receber partidas oficiais, serve como motivação, mas também aumenta a responsabilidade por vitória
Clima de festa que antecede reabertura do estádio azulino, após hiato de cinco anos sem receber partidas oficiais, serve como motivação, mas também aumenta a responsabilidade por vitória | Ney Marcondes

Amanhã à tarde, certamente a partida do Clube do Remo, pela 12ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro, será rodeada por um clima festivo. Inegavelmente, a reabertura do estádio Evandro Almeida despertou o ânimo da torcida azulina, mesmo com o time vivendo uma fase extremamente delicada em campo, com nenhuma vitória conquistada neste returno, em um total de quatro partidas sem triunfo.

Com os olhares voltados somente ao confronto, frente ao vice-lanterna do chaveamento, que é o Luverdense-MT, o grupo de jogadores e comissão técnica precisa absorver o otimismo em torno do Baenão para não repetir os erros que têm atrapalhado a vida do time em campo e deixar passar em branco outro resultado positivo, o que comprometeria a festa de reinauguração do alçapão remista.

Desde que perdeu a sua invencibilidade na competição, na penúltima partida do primeiro turno para o São José (RS), os azulinos repetiram a mesma postura jogo após jogo, algo já de conhecimento dos adversários. Não à toa, a falta de vitórias revela as sucessivas falhas de finalização, baixo poder de reação e dispersão no meio-campo.

Conforme o treinador Márcio Fernandes, a semana foi recheada de treinamentos justamente para o equilíbrio e ajuste dessas falhas, pois, o LEC, embora frágil ofensivamente, possui o perfil das equipes que têm “embaçado” a vida do Leão nos gramados recentemente, que é de se defender ao invés de buscar o jogo.

Márcio Fernandes ainda acrescentou que a experiência do professor rival agrega em competitividade, o que pode deixar a partida ainda mais acirrada. “É um time muito bem treinado, muito bem posicionado. Tem dificultado muito os adversários e aqui não vai ser diferente”, prevê.

EM CASA

Por outro lado, mesmo com o respeito ao time rival, o treinador azulino ratificou que a busca pela vitória será incessante e que a volta ao Evandro Almeida irá pesar no desenvolvimento do duelo. “Estamos retornando ao Baenão com uma confiança de poder reviver as vitórias. Vamos fazer o nosso melhor, não que a gente não tenha feito nos outros jogos, mas pode ter certeza que vamos estar muito mais fortes no Baenão”, destacou.

Missão difícil

- A grande questão para o jogo de amanhã é como o Remo irá se posicionar para furar o bloqueio do Luverdense, já que tem demonstrado limitação no arremate final. Mesmo na zona de rebaixamento, o LEC tem uma das defesas mais coesas da competição.

Até o momento, foram somente oito gols sofridos, o mesmo número que os azulinos. A defesa do Verdão é mais positiva em números do que a do São José, hoje, vice-líder do Grupo B da Série C.

- Dessa maneira, além de ter que quebrar a sequência de dois jogos seguidos sem balançar as redes em casa, o Remo precisará passar por cima desse duelo de ataque contra defesa. “Temos que ter mais paciência na hora da finalização que, sem dúvidas, as coisas vão virar para o nosso lado”, diz o volante Yuri.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS