Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Pará

CLÁSSICO-REI

Clássico é encarado como 'final de campeonato' pelos azulinos. 

terça-feira, 18/06/2019, 08:09 - Atualizado em 18/06/2019, 11:27 - Autor: Matheus Miranda de Oliveira


Yuri é presença certa, até aqui, no time titular do Remo no próximo domingo
Yuri é presença certa, até aqui, no time titular do Remo no próximo domingo | Ney Marcondes

Enfim, a tão esperada semana de Re-Pa chegou. Clube do Remo e Paysandu irão se enfrentar pela primeira vez em quase 13 anos, desde o último encontro entre os titãs do Norte em jogo válido por um compromisso de Campeonato Brasileiro, à época pela Série B Nacional. E o histórico beneficia o lado azulino, que venceu o jogo por 3 a 1, no estádio Mangueirão, palco da partida da nona rodada da Série C 2019, no domingo (23), às 18h. Em momentos distintos na competição, o Leão brigará pela liderança. Dessa maneira, com a expectativa de manter a escalação que tem atuado, porém, a equipe almeja resgatar algo que será de enorme relevância para o clássico e que destoou nas partidas passadas, que é a falta de atenção nas quatro linhas.

Rafael Jansen destaca que o grupo tem estudado o Paysandu e buscado corrigir os erros dos últimos jogos
Rafael Jansen destaca que o grupo tem estudado o Paysandu e buscado corrigir os erros dos últimos jogos Mauro Ângelo
 


Tal fator fez com que o Leão deixasse de somar, no mínimo, uma vitória e um empate recente na bagagem. A primeira foi contra o Tombense, ao ceder a igualdade no marcador em 2 a 2, quando estava com o triunfo assegurado, até visualizar a reação do adversário aos 43 minutos. O recente foi diante do São José-RS, que, apesar de inofensivo no duelo, o gol dos gaúchos partiu de uma falha coletiva remista.  

Assim, mesmo conscientes de que estão em um caminho positivo rumo a fase seguinte do certame, os azulinos não querem deixar a sintonia diminuir na virada da chave. “Clássico não tem favorito. É um campeonato à parte. Eles têm aletas bem qualificados e vamos trabalhar. Colocar os pés no chão e ter bastante atenção. O maior exemplo é o jogo passado, na desatenção que tivemos tomamos um gol. No clássico a atenção tem que ser redobrada”, adiantou o zagueiro Rafael Jansen, que seguirá na ala-direita.

Final antecipada.

O Choque-Rei da Amazônia deste domingo encerrará as atividades do primeiro turno desta Série C. Dessa maneira, o Leão almeja somar os três pontos necessários para terminar na primeira colocação da tabela, mas, com vistas para imediatas para os próximos jogos, apesar do foco exclusivo em cima do adversário do outro lado da Avenida Almirante Barroso. “Como a gente quer brigar pela liderança, a gente tem que encarar como uma final de campeonato e não tem como dizer que não é. É se dedicar e estudar bastante o adversário. Espero que essa semana a gente possa trabalhar e ajustar esses erros que tivemos contra o São José”, completou Rafael Jansen.

ESTREANTE COM FOME DE VITÓRIA

Após se consolidar na lateral-esquerda azulina, o jogador Daniel Vançan espera agora, de forma coletiva, concretizar de vez a permanência do Clube do Remo na parte de cima da tabela, em especial, na primeira colocação.  Por isso, prestes a fazer a sua estreia no maior clássico da região Norte do país que é o Re-Pa, o atleta, que demonstrou conhecimento do embate, reiterou o desejo de ajudar o Leão a triunfa frente ao arquirrival além de se projetar cada vez mais na competição. “Fico feliz em estar em um jogo de uma grandeza dessa, onde todo o estado para pra assistir. Espero ter vindo para ajudar na vitória já que nos dois últimos jogos elas não vieram. Vamos tentar repetir as atuações que tivemos em casa para tentar essa triunfo e brigar pela liderança”, destacou.

Vançan, que já marcou um gol com a camisa azulina e que também esteve em campo na única derrota do time na competição, minimizou possíveis consequências do revés para o clássico, bem como o contraste das duas equipes na competição. “A derrota uma hora iria acontecer e foi em uma ocasião difícil, onde é muito difícil jogar no campo do São José. Porém, não é desculpa, acabamos falhando em alguns aspectos. Serve de alerta, mas ninguém está desesperado. Não temos que nos preocupar com eles, como estão na tabela. Como disse anteriormente, temos que fazer o nosso jogo e esquecer o deles”, pontuou.

TIME SEM ABALO E COM FOCO

Yuri é presença certa, até aqui, no time titular do Remo no próximo domingo
Yuri é presença certa, até aqui, no time titular do Remo no próximo domingo Ney Marcondes
 


Para o jogo deste domingo, o retorno do volante Yuri é certo no meio-campo da onzena titular. Ausente no jogo passado devido suspensão, o profissional fez falta na compactação do setor, o que ocasionou na vitória mínima do São José-RS, na rodada anterior. Mas, se tratando de clássico da dimensão de um Re-Pa, além de ser válido por uma competição nacional, qualquer ajuda é mais do que necessária, como apontou o volante Djalma, cotado para iniciar no banco. “Deixamos escapar a pontuação que é o que mais nos importa na competição, pelos nossos objetivos. Mas todos estão firmes e sabendo do nosso potencial em casa. Vamos jogar como viemos fazendo, que é procurar sempre a vitória, por isso, todo mundo sabe que vai ter a sua parcela de contribuição para vencer esse clássico”, disse o atleta.

Ainda de acordo com Djalma, que atuou no segundo tempo contra os gaúchos, destacou que o importante nesse momento, é não perder o foco e procurar reverter à situação o quanto antes. “Ninguém queria perder. Mas isso não abala. Temos qualidade para pontuar em casa e é o que temos que fazer para voltar a vencer”, comentou o jogador pós-jogo contra o Zeca.

PARA ABARROTAR O MANGUEIRÃO.

Em campo, o desempenho do Leão está de boa na lagoa, na arquibancada, a sintonia é melhor ainda. Dono do maior público da competição e da melhor média, oriunda das quatro bilheterias da competição feitas no Mangueirão. E como o Leão será mandante mais uma vez – apesar da divisão de ingressos -, a expectativa é uma nova vitória e quebra de recordes de torcida. Por isso, as vendas das entradas para o clássico Re-Pa já iniciaram. Disponíveis em todos os pontos oficiais de vendas da agremiação, no valor de R$ 40 arquibancada e R$ 60 cadeira.

Os jogadores do time já anteciparam que o apoio do Fenômeno Azul nesse momento será ainda mais primordial, pelo peso da partida e pelo campeonato. “Dentro e casa nós somos mais fortes porque a nossa torcida sempre nos apoia e nos empurra. A gente espera mais uma vez a ajuda deles para fazer uma boa partida e buscar esses três pontos”, destacou o goleiro Vinícius.

Yuri é presença certa, até aqui, no time titular do Remo no próximo domingo
Yuri é presença certa, até aqui, no time titular do Remo no próximo domingo | Ney Marcondes
Rafael Jansen destaca que o grupo tem estudado o Paysandu e buscado corrigir os erros dos últimos jogos
Yuri é presença certa, até aqui, no time titular do Remo no próximo domingo | Ney Marcondes

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS