Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Brasil

Esporte Brasil

Remo precisa se recuperar hoje, diante do Internacional, pela Copa do Brasil

quarta-feira, 21/02/2018, 07:16 - Atualizado em 21/02/2018, 11:17 - Autor:


Às 19h30 de hoje, o Clube do Remo enfrenta o Internacional-RS, no estádio Mangueirão, pela segunda fase da Copa do Brasil. O duelo marcará somente a nona partida oficial do time na atual temporada, entretanto, devido às circunstâncias que rodeiam o confronto, os azulinos o consideram como o jogo do ano. Não existe meio-termo: é entrar em campo para vencer. Pois, assim como a classificação assegura uma série de vantagens, como garantir mais de R$ 1 milhão em receita, a eliminação poderá fechar de vez o tempo pelos lados do Baenão. 


Nessa segunda fase da Copa do Brasil, apenas a vitória garante o avanço à terceira fase. Em caso de empate, as duas equipes disputarão a vaga nos pênaltis. Porém, a comissão técnica adiantou que o Leão brigará do começo ao fim para não precisar de tal critério de desempate. Conforme o técnico Ney da Matta, o time entrará postado de forma inteligente, já que o rival virá com o ímpeto de liquidar a fatura ao longo dos 90 minutos. Dessa maneira, mesmo não confirmado a onzena titular e mantendo a estratégia do mistério, o comandante deverá entrar com três volantes, sendo Dudu um dos cotados para iniciar em campo.


Mas, independentemente da escalação/formação, o treinador afirmou que essa é a hora da retomada remista. “Vai ser um jogo bom, de emoção. Não temos dúvidas que vai ser uma partida difícil, mas acredito no bom resultado, com o apoio do nosso torcedor. Uma vitória nos dá a possibilidade de ir com mais calma e confiança no planejamento que fizemos. Vamos enfrentar uma equipe grande, e eles vêm com essa cobrança, de vencer. Se Deus quiser vamos fazer o nosso melhor para conquistar o resultado”, expressou Ney da Matta.


Assim como o resgate da credibilidade do projeto azulino, a possível vitória sobre o Internacional fará o Leão respirar em partidas frente a times da elite do Brasileirão. Nos últimos 10 encontros, por exemplo, o Remo triunfou apenas uma vez. Sendo assim, o jogo de hoje é de total purificação. “É o jogo que precisamos para reverter tudo. Tem o lado financeiro, tem a nossa moral. É muita coisa. Respeitamos o Inter, mas precisamos mais da vitória que ele”, pontuou Levy.



Inter não quer saber de penalidades


No jogo de hoje, não há vantagem para nenhum dos lados e uma igualdade leva a decisão para os pênaltis. Mas não é isso que o técnico do Inter, Odair Hellmann, quer. Ele, que já passou pelo clube azulino como jogador nos anos de 2005 e 2006, sabe o que aguarda o time colorado.


“O jogo contra o Remo não será fácil. Joguei dois anos em Belém e sei como é o clima, de toda a circunstância que cerca o jogo, e precisamos estar focados e concentrados para que possamos vencer”, comentou o técnico, ressaltando ainda que a postura para a partida é de decisão. “É uma final. Não tem um depois ou um amanhã. Temos que ganhar o jogo para passar de fase, então ele se transforma na oportunidade do ano para o time da casa, e nós temos o objetivo de seguir em frente”, ressaltou.


Odair foi jogador do Clube do Remo em 2005 e 2006 (Foto: Divulgação/Internacional)


Para este compromisso, o treinador colorado não poderá contar com atletas como o goleiro Danilo Fernandes e o atacante William Pottker, ambos lesionados, mas, em entrevista ao site oficial do clube, Odair garante que o plantel possui boas alternativas para suprir as ausências. “São dois jogadores importantes, mas nós temos um grupo forte. Nesse grupo a gente encontra jogadores que vão atuar e têm condições de atuar muito bem. Quanto a isto estamos tranquilos. A dificuldade é que é um jogo só. Não tem situação do empate. Empate é pênalti. Então a gente tem que fazer um jogo equilibrado para que a gente consiga o objetivo, que é a classificação”, ponderou.




(Matheus Miranda/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS