Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$
NÃO BOBEIA, PAPÃO!

Paysandu enfrenta Madureira em busca de vitória e classificação

Fica esperto, Lobo! Enquanto o Madureira "sabe tudo" do Paysandu por contar com Bruno Oliveira, o time carioca é uma 'incógnita' para o Papão...

quarta-feira, 10/03/2021, 12:19 - Atualizado em 10/03/2021, 12:17 - Autor: Tylon Maués


Esperança de gols, Nicolas espera balançar a rede novamente no Rio de Janeiro
Esperança de gols, Nicolas espera balançar a rede novamente no Rio de Janeiro | Jorge Luiz / Paysandu

O Paysandu inicia hoje sua participação na Copa do Brasil 2021 numa verdadeira Sessão da Tarde, em pleno subúrbio carioca. O Papão vai encarar o Madureira-RJ às 15h30, no estádio de Conselheiro Galvão em busca de um aporte em suas finanças. Apenas pela participação, os dois times receberão R$ 560 mil, sendo que quem passar de fase tem garantido mais R$ 675 mil para seus cofres. Por ter melhor ranking, o time bicolor joga pelo empate em partida única.

O Papão deve ter em campo basicamente a mesma formação que venceu o Paragominas na semana passada, pelo Campeonato Paraense, com exceção do retorno do goleiro Victor Souza, que ficou sem treinar alguns dias por causa de uma fratura no nariz. No banco de reservas, o técnico Itamar Schülle ganhou a presença do meia João Paulo, que deve ficar como opção a Ruy na armação da equipe.

No ataque, as esperanças da Fiel continuam sob os ombros de Nicolas, que na temporada 2021 tem dois gols em duas partidas. Ele comemorou bastante o aproveitamento nos primeiros jogos e na possibilidade de iniciar mais um bom ano com a camisa bicolor. “Sempre tive confiança aqui no Paysandu. Sempre trabalhei muito para me sentir à vontade dentro de campo. A camisa (do Paysandu) me deixa muito à vontade. Tive duas situações (de gol) nos dois últimos jogos e fui feliz nas duas. Dois gols no início de temporada, qualquer atacante gostaria de ter. Espero continuar trabalhando para ter esse tipo de aproveitamento”.

Nicolas teve o nome mais uma vez sondado pelo Sport Recife-PE, mas a diretoria do Paysandu garantiu que não foi procurada e que a saída do artilheiro se daria apenas mediante o pagamento dos R$ 5 milhões da multa rescisória. O jogador não tocou no assunto, preferindo se ater à missão imediata de passar de fase na competição nacional. “São adversidades que temos que saber lidar. Não tem jogo fácil, tanto no Estadual como na Copa do Brasil. Temos o nosso trabalho para ser feito”, comentou o atacante.

O goleador bicolor citou o fato do Paysandu ainda estar em um início de preparação e já encarando uma decisão. Ainda assim, ele garante que já viu evolução entre as atuações contra o Castanhal e diante do PFC. “Estamos buscando evoluir bastante. Independentemente do tempo de treinamento do adversário, temos que saber da nossa qualidade, da evolução do nosso time e tentar fazer um bom trabalho, porque a equipe do Paysandu está se formando, mas já tem uma base e tentamos nos entrosar o mais rápido possível para sentir o menos possível dentro de campo”.

E MAIS...

- Com a primeira fase disputada em jogo único, o Paysandu joga pelo empate para passar de fase, mas o técnico bicolor garante que pensar em segurar o resultado desde o começo pode ser um tiro no pé. “Temos que buscar uma vitória que sempre o Paysandu irá trabalhar para isso, com uma equipe equilibrada e com inteligência”, confirmou Itamar Schülle, que admitiu ter poucas informações sobre o Madureira. “É uma equipe que conhecemos pouco, mas as informações que temos estamos transmitindo ao grupo”.

- Ao mesmo tempo em que lamenta o pouco tempo de preparação para os primeiros compromissos de 2021, ainda mais com uma decisão logo de cara, ele se mostra resignado com a situação, devido à pandemia de Covid-19. “Os treinamentos foram poucos, mas é o que tivemos condições de realizar. A marcação do jogo da Copa do Brasil quebrou uma semana que havíamos planejado para trabalho”.

- Schülle comentou sobre a impossibilidade de poder aproveitar alguns jogadores que já estão regularizados, mas que ainda não reúnem condições de entrar em campo. “Cada dia de treinamento tem sido de evolução. Temos feito o máximo, estando atentos aos detalhes. É dessa maneira que temos nos preparado para crescer durante a competição. É um grupo inteligente. Não temos tempo de treinamento, mas eles têm assimilado. Temos visto que executam. Fico feliz com isso”.

- O técnico Toninho Andrade terá dois desfalques certos no jogo de hoje contra o Paysandu. O volante Felipe Dias, com uma lesão no ligamento do joelho direito, e o goleiro Felipe Lacerda, com problemas renais, seguem de fora em tratamento. O meia Caíque Valdívia, que defendeu o Paysandu em 2015, ainda depende de um teste para saber se terá condições de jogo após torcer o tornozelo. O Tricolor fez duas partidas pelo Carioca, com empates com o Volta Redonda-RJ (2 a 2) e Nova Iguaçu (0 a 0). Entre os titulares do Madureira, outro antigo conhecido da Fiel é o lateral-direito Bruno Oliveira, que passou pelo Paysandu em 2019. Para o técnico Toninho Andrade, encarar times paraenses traz memórias nada boas para ele, sempre no comando do Macaé-RJ. Em 2009 ele perdeu a decisão da Série D para o São Raimundo e, em 2012, perdeu o acesso para a Série B para o Papão.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS