Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Brasil

TAL PAI, TAL FILHO?

Filho de Bruno e Eliza Samudio se torna goleiro igual o pai

O menino de 10 anos já coleciona títulos campeonatos estaduais sub-12 e tem chamado atenção de olheiros

sexta-feira, 20/11/2020, 09:26 - Atualizado em 20/11/2020, 09:26 - Autor: Com informações Istoé


O menino tinha apenas 2 anos quando a mãe foi assassinada
O menino tinha apenas 2 anos quando a mãe foi assassinada | Reprodução

Bruninho, de apenas 10 anos é filho do goleiro Bruno e Eliza Samudio, e tem chamado a atenção por estar seguindo os mesmos caminhos profissionais que o pai. Ele está treinando desde o início do ano passado em uma escolinha de futebol em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. O menino já coleciona títulos em campeonatos estaduais sub-12 e tem chamado atenção de olheiros. As informações são do jornal Extra.

De acordo com a avó materna de Bruninho, Sônia Silva Moraes, que tem a guarda da criança, o neto manifestou o desejo de ser goleiro aos 8 anos, antes de saber a profissão do pai e a condenação dele pelo assassinato da mãe.

“Foi uma coisa inconsciente, nasceu dele, e não influência do pai. A mãe dele também foi goleira por dez anos. Quando ele falou que queria ser goleiro, o levei a uma escolinha para uma aula experimental. No final do treino, o preparador disse que ele era um goleiro nato, que só precisava de treinamento. Ele leva jeito. Tem uma altura muito boa e é extremamente apaixonado pelo que ele faz”, contou Sônia.

Ainda segundo a avó do menino, por conta da habilidade no esporte, Bruninho conseguiu uma bolsa de estudos integral, além de uma vaga de atleta na escola. Apesar de se destacar no futebol, o menino também pratica caratê, do qual é faixa azul.

“Se eu pudesse escolher, não gostaria que ele fosse jogador de futebol, mas é a escolha dele, é a paixão dele, a vida é dele. Demorei um tempo para aceitar isso. A minha psicóloga falou que a gente não escolhe o que o outro quer ser, que temos que aconselhar e apoiar”, afirmou Sônia. 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS