Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Brasil

CONTAMINADOS

Palmeiras relata que Scarpa e três funcionários têm corona pela 2ª vez

O médico do clube afirmou que não é possível afirmar com base nos estudos feitos até hoje que se trata de uma reinfecção do covid-19.

quinta-feira, 19/11/2020, 21:19 - Atualizado em 19/11/2020, 21:19 - Autor: FOLHAPRESS


Gustavo Scarpa e mais três pessoas
Gustavo Scarpa e mais três pessoas | Divulgação

O Palmeiras afirmou que Gustavo Scarpa e mais três funcionários testaram positivo pela segunda vez para coronavírus. O meia já havia sido contaminado antes da volta aos treinos na parada forçada do futebol brasileiro -os clubes foram impedidos de treinar entre a segunda quinzena de março e o início de julho.

Em entrevista à reportagem, Gustavo Magliocca, médico do clube, afirmou que não é possível afirmar com base nos estudos feitos até hoje que se trata de uma reinfecção do covid-19.

"Estamos simplesmente observando o cenário científico mundial a respeito da doença. No Palmeiras, tivemos quatro casos em uma diferença de três a quatro meses de um atleta e três pessoas do estafe que apresentaram covid novamente. Não estamos falando que é reinfecção e que é especificamente o covid-19, mas tivemos o coronavírus identificado em quatro pessoas por duas vezes", afirmou Magliocca.

Ele explicou que a ciência ainda não deu uma resposta sobre os casos de reinfecção e explica que ainda é preciso o avanço dos estudos para poder determinar se foi o mesmo vírus que infectou os atletas ou se foi apenas da mesma família viral.

"Acreditamos muito que em breve os cientistas vão dar uma resposta para isso. A gente aguarda e, por enquanto, o que a gente observa é que a carga viral foi mais alta e com sintomas menos brandos. Mas todos permanecem não hospitalizados", completou.

De acordo com o protocolo da CBF, os atletas que têm um teste positivo pela segunda vez poderiam atuar normalmente porque não estariam transmitidos, mas os clubes adotam postura mais cautelosa. O Athletico, por exemplo, tirou Thiago Heleno das oitavas da Copa do Brasil apesar de ter testado duas vezes positivo.

Na quarta (18), diante do Ceará pelas quartas de final da Copa do Brasil, o Palmeiras teve quase 20 desfalques, sendo 15 deles por conta de testes do coronavírus que deram positivo. Foram eles Vinicius Silvestre, Jaílson, Gabriel Menino, Matias Viña, Alan Empereur, Benjamín Kuscevic, Luan, Gustavo Scarpa, Danilo, Quiñonez, Gabriel Silva, Gabriel Verón, Rony, Pedro Acacio e Hinestroza.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS