Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Brasil

CRISE

Bastidores fervem no Atlético-MG após derrota na Série A

Dirigentes não escondem insatisfação após tropeço dentro do Mineirão

quinta-feira, 19/11/2020, 17:57 - Atualizado em 19/11/2020, 17:57 - Autor: FOLHAPRESS


Os bastidores do Atlético-MG se inflamaram após se tornar pública a informação de que o gestor de futebol Gabriel Andreata, considerado braço direito do técnico Jorge Sampaoli, promoveu uma festa uma semana antes do surto de Covid-19 no clube.

Por causa dos casos positivos de coronavírus no elenco alvinegro, o Atlético jogou desfalcado e perdeu para o Athletico-PR nesta quarta-feira (18), no Mineirão. Na sequência da derrota, o vice-presidente atleticano, Lásaro Cândido da Cunha, pediu respeito e comprometimento coletivo.

"Chutes, reza...ontem nada resolveu! Vida q segue! Tive contato c p menos um dos infectados, mas mantendo o distanciamento e sempre c máscara. Não tenho nenhum sintoma e o primeiro teste deu negativo. Quem trabalha no futebol, em tempos de pandemia, tem q pensar no coletivo. Respeito! (sic)", publicou Cunha em sua conta particular no Twitter.

O dirigente do Atlético-MG publicou também que teve contato com pelo menos um dos infectados pelo vírus, mas que o fez com a proteção de uma máscara. Do início da semana até agora já são 20 infectados pelo novo coronavírus na Cidade do Galo, como o próprio técnico Jorge Sampaoli, um dos presentes na festa de Andreata, acompanhado de jogadores e dirigentes.

A diretoria atleticana, como por exemplo o presidente Sérgio Sette Câmara, se irritou com o fato da festa promovida por um membro da equipe de Sampaoli. Há no clube infectados que têm bebês em casa e familiares que sofrem com problemas que podem ser agravados pela Covid-19. Tudo isso gerou enorme desconforto e virou pauta de discussões internas no clube.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS