Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
32°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Brasil

REVELAÇÃO

Ex-jogador do Paysandu diz que parou de roubar por medo de morrer

quinta-feira, 25/06/2020, 22:09 - Atualizado em 25/06/2020, 22:09 - Autor: DOL


Dadá chegou ao Paysandu em 1979
Dadá chegou ao Paysandu em 1979 | Reprodução

Considerado até hoje uma das principais contratações do futebol paraense, Dadá Maravilha, de 74 anos, abriu o coração em uma entrevista para o programa "Os Canalhas", dos jornalistas João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana, do UOL.

O ex-atacante revelou que cometeu crimes, antes de se tornar atleta de futebol.

Dadá foi campeão do mundo pela seleção brasileira na Copa de 70
Dadá foi campeão do mundo pela seleção brasileira na Copa de 70 Reprodução
 

"Eu fui interno na Escola XV, que o meu pai era muito pobre e ele tinha três filhos e nós fomos para a escola XV. Eu, cabeça fraca, fui convidado por um amigo para sair para roubar, e eu saí com ele, fomos roubar uma mercearia. E quando eu cheguei lá, quando eu olho, vem um cara com um revólver assim, 'vamos embora, vamos embora', eu saí correndo e ele saiu correndo, aí tomou um tiro na nuca e caiu. E eu pirulitei", contou.

O campeão do mundo na Copa de 70 disse que deixou a vida de crime porque estava jurado de morte. “Minha fama de maluco, de ladrão já era grande, aí eu peguei e falei 'tenho que parar com isso, se não, eu vou morrer'”.


Ex-jogador do Flamengo, Atlético-MG e Internacional, o atacante chegou ao Paysandu em 1979. Em campo, rivalizava com Bira, jogador do Remo.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS