Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Brasil

PROJETO NACIONAL

Pará vai inserir educação financeira no currículo das escolas públicas

terça-feira, 03/12/2019, 23:35 - Atualizado em 03/12/2019, 23:35 - Autor: Agência Pará


| Reprodução

O Pará se tornou o primeiro Estado do Brasil a aderir a um projeto-piloto de educação financeira, envolvendo o Ministério da Economia e o Banco Central do Brasil (Bacen), que beneficiará 108 escolas municipais e estaduais em todo o País. O governador Helder Barbalho e a secretária de Estado de Educação, Leila Freire, assinaram nesta terça-feira (3), em Brasília (DF), o Termo de Cooperação Técnica que concretiza a implementação do projeto, que integra a agenda do "Movimento Educa Pará: todos juntos pela garantia do direito de aprender".

Em reunião realizada no início de novembro, também na capital federal, foram acertados os detalhes do pacto firmado hoje. A temática será introduzida no currículo escolar de alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, e no ensino médio - mas não como nova matéria, e sim na rotina do ensino das demais disciplinas.

O presidente do Bacen, Roberto Campos Neto, recebeu Helder Barbalho e Leila Freire no edifício-sede da instituição, onde reforçou o apoio ao Estado. "Algo extremamente importante para adicionar à grade curricular, que é a orientação das finanças, da poupança, o saber lidar com as receitas familiares, introduzindo esse conhecimento nas bases educacionais", ressaltou o governador.

Sem ônus - A titular da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) adiantou que, no próximo dia 06 de dezembro (sexta-feira), deve ocorrer o primeiro encontro entre dirigentes escolares para tratar sobre a novidade. "É um processo que se junta ao Movimento Educa Pará, se colocando como um tema transversal aliado às demais disciplinas. O projeto proposto pelo Governo Federal trata somente do ensino fundamental, mas, excepcionalmente, no Pará haverá a inclusão do ensino médio", explicou.

A mudança não prevê repasse financeiro ou ônus para o Estado. A Seduc disponibilizará os espaços de aprendizado, enquanto o Bacen entrará com o material e a formação dos educadores. A parceria contempla desde a formação inicial de professores e diretores, até a avaliação de impacto, passando pela confecção de materiais específicos e aderentes à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A previsão de início é já no próximo ano letivo, a partir de fevereiro. 

Agenda da Aprendizagem - O “Movimento Educa Pará: todos juntos pela garantia do direito de aprender” foi lançado em julho deste ano. O projeto é desenvolvido pelo Estado e municípios, gestores e educadores, para implementar a Agenda da Aprendizagem.

A Seduc vem realizando encontros regionais para discutir e adotar estratégias pedagógicas que coloquem o aluno no centro do debate escolar; e ajudem lideranças escolares a desenvolver processos dinâmicos e inclusivos.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS