Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Brasil

VIROU PROCESSO

Após final marcada por 'pênalti caminhando', Copa Verde vai parar na Justiça

quarta-feira, 27/11/2019, 18:48 - Atualizado em 27/11/2019, 18:48 - Autor: Com informações do UOL


Após uma final marcada pelo pênalti polêmico de Caíque Oliveira, a Copa Verde volta aos holofotes por uma acusação de calote.
Após uma final marcada pelo pênalti polêmico de Caíque Oliveira, a Copa Verde volta aos holofotes por uma acusação de calote. | Reprodução

Conhecida como competição que adota a ideia de sustentabilidade no futebol, a Copa Verde poderá parar na Justiça, o que já está gerando uma grande dor de cabeça para os dirigentes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Tudo porque, após o fim da competição, a CBF está processando uma empresa de consultoria financeira pelo não pagamento dos naming rights (nome comercial que se dá a evento cultural ou esportivo) da Copa Verde. A entidade acusa a empresa de calote.

De acordo com a Folha de São Paulo, a empresa fechou contrato no valor de R$ 4 milhões por ano até 2021 sobre os direitos da Copa Verde, mas a primeira parcela do contrato para 2019 no valor de R$ 2 milhões ainda não foi pago, o que gerou o cancelamento do contrato e uma ação judicial que chega à casa de R$ 7 milhões.

Segundo o contrato, a empresa teria direito a placas publicitárias e a marca estampada nos uniformes dos mascotes, o totem onde fica a bola antes da entrada das equipes, placa oficial do torneio e no pódio a partir da fase semifinal, além da CBF usar o nome nas redes sociais.

Para aumentar a dor de cabeça, a empresa é investigada pela polícia pelo crime de pirâmide financeira, onde a companhia prometia lucros sobre investimentos maiores do que os do mercado.

O calote sofrido pela CBF foi o mesmo que o Goiás-GO teve no inicio do ano, onde vendeu parte da camisa para a empresa, mas após o calote, o clube não chegou a esfera judicial para abrir um processo.

Diferente deste ano, a Copa Verde poderá ser disputada no primeiro semestre após o título do torneio ficar com o Cuiabá-MT, que venceu o Paysandu na grande final.


Empresa é acusada de calote pela CBF
Após uma final marcada pelo pênalti polêmico de Caíque Oliveira, a Copa Verde volta aos holofotes por uma acusação de calote. | Reprodução
Após uma final marcada pelo pênalti polêmico de Caíque Oliveira, a Copa Verde volta aos holofotes por uma acusação de calote.
Após uma final marcada pelo pênalti polêmico de Caíque Oliveira, a Copa Verde volta aos holofotes por uma acusação de calote. | Reprodução

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS