Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Brasil

MACHISMO

Estudante de jornalismo é assediada durante jogo da Série B

quinta-feira, 07/11/2019, 14:44 - Atualizado em 07/11/2019, 14:53 - Autor: Com informações do Tribuna do Paraná


| Arquivo Pessoal

Durante a vitória do Operário por 1 a 0, contra o Criciúma, no Germano Kruger, em Ponta Grossa (PR), uma estudante de jornalismo foi vítima de assédio. Um homem assediou Milena Oliveira enquanto ela tirava algumas fotos do confronto para o site no qual trabalha. Ela é fotógrafa do Portal Do Rico Ao Pobre,  estudante de Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa e cobre o time desde 2017.

Parceira da Fifa, ONG documenta 45 casos de assédio a mulheres na Copa

A estudante foi chamada diversas vezes de 'gostosa' durante a partida e viu o assédio aumentar após confrontar o mesmo. O homem só parou de proferir tais ofensas após discussão com outros fotógrafos que defenderam Milena. Além do acusado, muitos torcedores também proferiram palavras preconceituosas m direção a ela.

“Antes do começo do segundo tempo, sentei para trabalhar e escutei meu primo gritando meu nome na torcida. Acenei para ele e para meu tio. Quando virei procurar minha família este senhor olhou nos meus olhos e me chamou de gostosa”, contou a fotógrafa que tentou dialogar com o agressor, sem sucesso.

“Não havia seguranças por perto, mesmo assim falei que era nojento, que alguém poderia estar fazendo isso com alguém da família dele e ele não iria gostar, pedi para parar e ainda afirmei que o Operário poderia perder pontos por isso”, acrescentou à Tribuna do Paraná.

O Operário abraçou a causa e se colocou à disposição de Milena Oliveira.  O clube ainda emitiu uma nota oficial mostrando a sua indignação com a situação.

Leia:

O Operário Ferroviário Esporte Clube vem, por meio de nota oficial, repudiar o desrespeito praticado contra a fotógrafa Milena Oliveira, em partida contra o Criciúma (05) no Estádio Germano Krüger. O clube destaca-se historicamente militando pela igualdade em todas as instâncias e reafirma esse compromisso promovendo constantemente campanhas de conscientização.

Em setembro deste ano, o Operário Ferroviário lançou a campanha ‘O Operário é de todos’, a fim de combater comportamentos discriminatórios durante os jogos de futebol e continuará na luta por um mundo mais igualitário e humanizado. O Germano Krüger é um ambiente democrático, mas que não tem espaço para intolerância, ódio e desrespeito.

Prestamos nossa solidariedade à Milena Oliveira e colocamo-nos à disposição para o que for preciso.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS