Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Esporte / Esporte Brasil

PREMIAÇÃO

Reality de judô com Flávio Canto levará vencedores para assistir Olimpíada

quarta-feira, 02/10/2019, 11:49 - Atualizado em 02/10/2019, 11:49 - Autor: FOLHAPRESS


| Reprodução

Criado em formato semelhante ao TUF (The Ultimate Fighter), do UFC (Ultimate Fighting Championship), o reality show "Ippon - A luta da vida" vai reviver em sua segunda edição a rivalidade entre Flávio Canto e Tiago Camilo, além de premiar os vencedores com a ida aos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 para uma vivência da competição olímpica como espectadores.

O reality show será exibido a partir do próximo domingo (6), no Esporte Espetacular, com oito judocas da categoria meio-médio, quatro no masculino (até 81 kg) e quatro no feminino (até 63 kg), tendo como base o ranking nacional no limite de 21 anos.

Além da ida aos Jogos Olímpicos, onde terão ingressos para assistir às lutas da categoria meio-médio, os judocas vencedores do programa também receberão convites para lutar no Grand Slam de Paris, que acontece em fevereiro de 2020.

Como um dos técnicos do programa nesta edição, Flávio Canto, medalhista olímpico de bronze em Atenas-2004, vai reeditar uma antiga rivalidade com Tiago Camilo, prata em Sydney-2000 e bronze em Pequim-2008, que será o outro técnico. Durante a carreira, eles foram adversários na categoria meio-médio.

"É emocionante estar com o Tiago depois de tudo o que vivemos juntos. Ele foi o meu maior adversário. Sabemos a importância que um teve para o outro para chegar onde cada um chegou", afirma Canto.

"Acredito que esse reality é uma forma de homenagear essa rivalidade. Você revive um pouco da sua história e lembra de quando tinha essa idade, esses sonhos", completa o ex-judoca.

Haverá também a participação de medalhistas olímpicos e mundiais, que serão chamados no programa de "samurais" e aconselharão os novatos. Nesta função, a piauiense Sarah Menezes, medalhista nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, será a única mulher e também a única ainda em atividade.

Os outros três samurais serão Leandro Guilheiro, bronze em Atenas-2004 e Pequim-2008, Carlos Honorato, prata em Sydney-2000, além de João Derly, campeão mundial em 2007 e atualmente secretário de Esportes do Rio Grande do Sul.

"O Ippon reúne uma garotada de 18 a 21 anos e, com essa idade, eu já sonhava com Jogos Olímpicos, como eles estão sonhando. É quase como um elixir da juventude que nós vamos tomando durante o programa, revivendo essa energia com eles. Vemos as características e como cada um lida com a dor, com os percalços, o otimismo de um e de outro", afirma Canto.

Os nomes dos oito judocas participantes do programa só serão revelados no primeiro episódio. Na edição anterior, em 2017, participaram do reality show judocas como Larissa Pimenta e Juninho Bomba, medalhistas de ouro e bronze, respectivamente, nos Jogos Pan-Americanos de Lima.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS