Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


23°
R$

Esporte

TÉCNICO NA BRONCA

Festa da torcida não pode apagar atuação ruim e sequência sem vitórias do Remo

segunda-feira, 15/07/2019, 08:41 - Atualizado em 15/07/2019, 11:28 - Autor: Matheus Miranda de Oliveira


| Olga Leiria/Diário do Pará

Na coletiva cedida à imprensa após o empate Remo 2 x 2 Luverdense, o treinador Márcio Fernandes que fez bastante elogio ao apoio da torcida, por outro lado, não passou a mão na cabeça dos seus jogadores. Na análise do comandante, alguns jogadores sentiram o peso de jogar em uma equipe de massa ao não conseguirem se adaptar às circunstâncias de um jogo “grande”. O presidente Fábio Bentes certamente deve ter corroborado com a fala do técnico, pois, ao fim do primeiro tempo, o cartola correu em direção aos vestiários para dar aquele ralho nos jogadores, pela até então pífia apresentação.

De acordo com Márcio Fernandes, alguns casos estão realmente sem condições. “Acho que no início da partida alguns jogadores sentiram muito o estádio e o jogo. Se eu tivesse que substituir, teria que trocar quatro logo com 15 minutos de jogo. Aí eu tive que ver quem estava pior para trocar. A entrada do Carioca mudou o jogo para gente, é um jogador que às vezes a gente critica, mas não tem medo, foi o jogador que mais chutou a gol”, disse. “Não é simples assim (fazer alteração). Quando o jogador vai mal ele recebe muitas críticas e você tem que ter um pouco de calma, se não perde o jogador. Mas tem alguns que não temos mais nem condições de colocar”, completou.

O treinador ainda disse que o período de desconfiança vivido pelos jogadores tem afetado em campo o rendimento nos momentos mais importantes na busca pelo placar. “A partir do momento que a gente teve derrotas, houve um decréscimo de confiança do time. E quando você sai jogando, o jogador não tem mais a mesma confiança no início, e isso atrapalha”, destacou.

E MAIS...

- Nesta sexta-feira (19), o Remo fará o seu primeiro jogo de dois fora de casa, contra um dos seus concorrentes diretos pelo G4, o Ypiranga-RS. Se não bastasse a oscilação em campo, a equipe não contará com três atletas: o zagueiro Fredson e Emerson Carioca, suspensos pelo terceiro amarelo, e o zagueiro/ala Rafael Jansen. O caso de Jansen é mais delicado. Após ser diagnosticado com uma lesão no menisco medial do joelho direito, o profissional passará por cirurgia hoje, o que deverá tirá-lo do restante da competição.

- Em contrapartida, caso regularizados, o Remo já pode contar com o atacante Hygor Felippe e o zagueiro Gabriel Cassimiro, de 25 anos, que atuou pela Série D com a camisa do Boavista, que também já está em Belém. O jogador também faz o papel de ala-direito, assim como Jansen. “Estava no Boavista, tem qualidade. Fez grande campeonato na Série D e estamos trazendo para essa lacuna. Com a contusão do Jansen, ele deve ser levado para a equipe titular o mais rápido possível”, disse Márcio Fernandes.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS