Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


25°
R$
Música

Bruno BO lança mixtape 'Afroamazônico'; ouça aqui!

quarta-feira, 01/05/2019, 10:15 - Atualizado em 01/05/2019, 11:23 - Autor:


O rapper paraense Bruno BO lança a sua primeira mixtape. Intitulada “Afroamazônico”, a mix integra o projeto do DVD homônimo, gravado em 2018, em Belém, no Norte do país. Lançada no dia 23 de abril, ela está disponível para audição, nos canais do artista no YouTube e YouTube Music.


Bruno BO é um dos nomes pioneiros do Rap e do Ragga no Estado do Pará. Em carreira solo, desde 2002, o artista faz fusões de estilos como Rock, Rap e Ragga. Esta experimentação está presente na mixtape “Afroamazônico”, em 14 faixas, entre sucessos e inéditas, que falam sobre ancestralidade, sua visão de mundo e amor. A sonoridade da mixtape traz ainda elementos afrolatinos da Cumbia, Guitarrada, Lambada e, também, o Tecnobrega paraense.


No dia 11 de maio, será realizado o show de lançamento, no Núcleo de Conexões Na Figueredo, em Belém.


 




 


Confira as canções que integram a mixtape: 


 1. Sentimento real (Bruno BO)


2. Sempre Pelo Certo (Bruno BO)


3. Arma literária (Bruno BO, Thiago Elniño d Bando Mastodontes)


4. Mesmo assim (Bruno BO, Bruna BG e Negro Edi)


5. Ocultando Conclusões (Bruno BO)


6. Sua Revolução (Bruno BO)


7. Expressividade (Bruno BO e Souto MC)


8. Afroamazônico (Bruno BO)


9. Calor, Suor e Paixão (Bruno BO, Slimrimografia e Nanna Reis)


10. Só na manha (Bruno BO e PJó)


11. Garota do Setor (Bruno BO)


12. Dom da vida (Bruno BO)


13. Floresta de concreto (Bruno BO e Gaby Amarantos)


14. Super Pop 2014 (Gang do Eletro e Bruno BO)



DJ Morcegão


Um dos elementos da Cultura Hip Hop, o DJ é figura indispensável na mixagem de um disco. Nome conhecido no Rap paraense, o DJ Morcegão é daqueles profissionais que ama o analógico e não abre mão de discotecar no vinil.


Na década de 1090, ele e Bruno BO integraram o grupo de Rap Manos da Baixada de Grosso Calibre, conhecido como MBGC. Desde 2002, quando Bruno iniciou sua carreira solo, DJ Morcegão assumiu as bases do rapper. “A partir da nossa parceria, Bruno sentiu a necessidade de fazer algo autoral que se identificasse com suas referências musicais além do Rap. Já em carreira solo ele mostra sua identidade sonora, sempre mantendo o DJ como um dos principais elementos de seu show. Tocar com Bruno não é algo somente cultural, mas também de identificação com sua história de vida dentro do Hip Hop”, conta Morcegão.


Sobre o processo criativo da mixtape, ele explica: “Trazemos na mixptape colagens do Rap nacional, scratchs, vozes e elementos regionais como o Carimbó, além de frases, vinhetas e loops. Após a conclusão das músicas, escutamos bastante a mix para inserirmos os elementos para somar na mesma, sem descaracterizar a ideia e mensagem criadas pelo MC.


 




 


“Desde o início da minha carreira, sempre desejei ter um disco mixado, nesse formato tradicional do Hip Hop, assim como outros artistas do Rap fizeram, como KL Jay e Costa a Costa. Convidei o DJ Morcegão para a mixagem, a qual foi executada toda no vinil, mantendo essa estética tradicional, mas que também dialoga com o contemporâneo, como batidas traps, boombaps, ragga e timbres e arranjos regionais”, comenta Bruno BO.


Além de MC, Bruno BO é pesquisador. Com formação em Ciências Sociais, o antropólogo fez pesquisas durante toda sua trajetória acadêmica sobre a cultura Hip Hop, em especial o Rap, se tornando o primeiro MC de Rap brasileiro a conquistar o título de Doutor em exercício. Seu conhecimento antropológico é aliado à sua musicalidade.



Com forte ligação à sua ancestralidade e espiritualidade, Bruno BO escolheu lançar a mixtape em uma data especial: dia 23 de abril, dia de Ogum, o orixá guerreiro.


Participações


 Para as canções que integram a mixtape Bruno BO convidou nomes importantes para sua carreira, da nova e da antiga geração do Rap paraense e também nacional. São eles: Bruna BG (PA), Negro Edi (PA), Pjó (PA), Slim Rimografia (SP), Souto MC (SP), Thiago Elniño (RJ); além de dialogar com músicos de outros gêneros musicais, tais como: Gaby Amarantos, Manoel Cordeiro, Nanna Reis, Keila e Waldo Squash.


Gravada entre Belém e São Paulo, a mixtape tem produção musical de Dubalizer, renomado engenheiro de som, que já acumula trabalhos com Tribo de Jah, S.O.J.A. e Sizzla.



“Bruno está há anos desbravando o Rap no Norte e nossa parceria já vem de muito tempo, quando fizemos o EP Floresta de Concreto, em 2013. Para a mixtape ‘Afrormazônico’, mantivemos textura regional, como o Tecnobrega e Guitarrada, além de elementos universais do Hip Hop em todas as canções”, destaca Dubalizer.


O DVD “Afroamazônico” é um projeto contemplado pelo programa Natura Musical por meio do edital 2017, com o apoio e da Lei estadual de incentivo de incentivo à Cultura – Semear e realização do MusicaParaense.Org. “Acreditamos na força do Natura Musical para conectar pessoas, valorizar a criatividade brasileira e revelar a diversidade de cada região do país”, diz Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura. “O programa já circulou por 20 Estados, apostando em talentos locais. No Pará, por exemplo, o edital já ofereceu recursos para 48 projetos da música, como Felipe Cordeiro, Dona Onete, Lucas Estrela, Aíla, Arthur Nogueira e, agora, Bruno BO”, complementa.


 




 


Natura Musical


Natura Musical é a principal plataforma de patrocínio da marca Natura. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu R$ 132 milhões no patrocínio de 418 projetos - entre CDs, DVDs, shows, livros, acervos digitais e filmes. Os trabalhos artísticos renovam o repertório musical do país e são reconhecidos em listas e premiações nacionais e internacionais. Em 2018, o edital do programa selecionou 50 projetos em todo o Brasil, entre artistas, bandas e coletivos, e estabeleceu parcerias com 10 festivais independentes de Norte a Sul do país. A plataforma digital do programa leva conteúdo inédito sobre música e comportamento para mais de meio milhão de seguidores nas redes sociais. Em São Paulo, a Casa Natura Musical se tornou uma vitrine permanente da música brasileira, com cerca de 100 shows para adultos e crianças ao longo de 2018. 


(Com informações da assessoria)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS