Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$
Música

Ao lado de Fernanda Takai, Arthur Nogueira mostra resultado de itinerâncias pelo Brasil

sábado, 20/04/2019, 13:02 - Atualizado em 20/04/2019, 13:03 - Autor:


O cantor e compositor Arthur Nogueira realiza hoje show inédito do projeto “Itinerâncias”, patrocinado pelo Banco da Amazônia. Pensado como um reencontro com sua terra natal, após andanças pelo Brasil e três discos lançados, o espetáculo terá participação da cantora e escritora Fernanda Takai, vocalista do Pato Fu, e acompanhamento dos músicos Jacinto Kahwage (piano), Lucas Torres (guitarra) e Bruno Valente (violoncelo). A apresentação ocorre às 20h, pelo projeto “Parque Musical”, do Teatro Estação Gasômetro.


Apesar de cantar desde 2005, quando saiu de Belém, em 2012, para morar no Rio de Janeiro e depois em São Paulo, Arthur acredita que esses caminhos o fizeram encontrar sua identidade como artista. “Essas itinerâncias foram fundamentais na minha formação, no meu trabalho, meus discos. Por isso, o projeto tem esse nome, o show é como um resultado de todos esses anos”.


Fora do Pará, o músico gravou “Sem Medo Nem Esperança” (2015), “Presente (Antonio Cicero 70)” (2016) e “Rei Ninguém” (2017). Este último foi o único do qual conseguiu trazer o show para Belém.


“Passei um longo tempo distante, não por vontade própria, mas porque a conjuntura cultural nem sempre é favorável para trazer os shows. Nesse projeto, eu reencontro com Belém, com os artistas daqui, mas também promovendo o encontro com outros lugares”, diz ele.


Esse encontro se dá pelo repertório, mas também pela turma que o acompanha. Com Jacinto, fez suas primeiras gravações profissionais. O cantor Pratagy, que também marcará presença e é parceiro de composição de Arthur, representa outra geração da música paraense. E Fernanda Takai, que nasceu no Amapá, mas “é mineira por formação”, brinca o cantor, brinda a 
importância dessas andanças.


“É um show que foi feito para Belém, que nunca apresentei em lugar nenhum, exclusivo dessa ocasião. Tanto que formei uma banda diferente, chamei a Fernanda. Cada vez que eu realizar esse projeto (‘Itinerâncias’) aqui, se conseguir outro convidado, pretendo mudar. Assim, o show deste sábado provavelmente nunca vai 
se repetir”, explica Arthur.


REPERTÓRIO


O repertório reunirá canções de todos os seus discos, incluindo “Rei Ninguém”, trabalho indicado ao Grammy Latino e que firmou não só o diálogo do cantor com a poesia, que o identifica nacionalmente como o “artista contemporâneo responsável por renovar a tradição dos poetas na canção brasileira”, conforme apontou o jornal “O Globo”, mas também com compositores e instrumentistas de diferentes lugares do Brasil.


Com a presença de Fernanda Takai, o repertório inclui ainda duas canções do Pato Fu, que Arthur considera sua “banda de adolescência”. “Tem uma relação mesmo de ser meio groupie da banda”, confessa o cantor.


“Eu tenho um jeito cool de cantar. Quando aos 12,13 anos, vi a Fernanda cantar suavemente com o Pato Fu, uma banda de rock, com som pesado, me identifiquei muito. Todo mundo dizia que eu tinha que soltar a voz e eu sempre gostei de cantar assim. Se ela podia cantar rock assim, por que eu não posso cantar MPB do meu jeito?”, provoca Arthur.


Juntos, eles cantarão “Canção Pra Você Viver Mais”. “Eu me emociono muito com essa música e para a Fernanda tem uma história familiar, é uma música simbólica pra ela. Também fiquei feliz que ela sugeriu cantar duas minhas, algo inédito e que eu estou ansioso para ouvir”, adianta. Uma delas é “Moonlight”, parceria dele com o compositor e pianista Zé Manoel.


(Lais Azevedo/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS