Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$
Música

A Fundação Amazônica de Música realizará aulas com um repertório variado

sexta-feira, 22/02/2019, 12:23 - Atualizado em 22/02/2019, 12:25 - Autor:


De amanhã até segunda-feira, a Fundação Amazônica de Música realizará aulas com um repertório variado.


Com participação de pequenos alunos até sua orquestra sinfônica, a Fundação Amazônica de Música realizará concertos de amanhã até segunda, gratuitamente, na Sala Augusto Meira Filho - Arte Doce Hall. Em clima de carnaval, os repertórios abrigam grande diversidade musical, indo de “Ode à Alegria”, de Beethoven, até “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga. O primeiro dia será de aula-concerto, sábado, às 9h, com solos de violinos, apresentações de cello e clarinete, além de canções interpretadas pelo Coral Infanto-juvenil, regido por Eliane Fonseca acompanhada de Ediel Sousa, no piano.


“Sempre escolho um repertório que ofereça uma educação integral para os alunos do coral”, destaca Eliane. Entre as escolhas estão “A Banda”, de Chico Buarque, “Samba na Areia”, de Pixinguinha, e “O Que É, O Que É”, de Gonzaguinha. Os alunos de violino dedicam-se a canções como “Allegro”, de Suzuki, e “Concerto para Violino”, de Rieding. O grupo de cellos tocará “O Come Little Children” e“May Song”, de Folk Song.


Sobre os alunos iniciantes de violino, com idades de sete a 11 anos, o professor Igor Amaro conta que as obras fazem parte do livro “Suzuki”, uma coletânea de músicas eruditas e folclóricas. “Cada composição exige uma habilidade que devem dominar”, explica. Eles vão, ainda, se apresentar com os integrantes do grupo de percussão do projeto. Os alunos de clarinete vão interpretar “Pompa e Circunstância”, de Edward Elgar e “Ode à Alegria”, de Beethoven, enquanto o Grupo de Flauta Doce, sob a regência de Débora Azevedo, traz músicas como “Cidade Maravilhosa”, de André Filho, e “Aquarela do Brasil”, de Ary Barroso.


Orquesta Jovem 


No domingo, às 18h, a Orquestra Jovem Vale Música realiza seu primeiro concerto do ano, acompanhada pelo cantor lírico paraense Alexsandro Brito. A regência será do jovem maestro Renan Cardoso, que fará sua primeira apresentação de concerto inteiramente sob seu comando. “Além do trabalho intelectual que precisa ser feito antes do momento do ensaio, uma das maiores dificuldades é canalizar habilidades heterogêneas de mais de 60 músicos e transformar isso em uma unidadesonora”, diz o regente.


Alexsandro Brito, que já integrou o coro lírico de cinco edições do Festival de Ópera do Theatro da Paz e foi bolsista do Lyric Opera Studio of Weimar, na Alemanha, na ópera “A Flauta Mágica”, de Mozart, tem como desafio o solo de um repertório realmente exigente. Serão interpretadas pela OVM e pelo solista peças como a abertura da ópera “La Cambiale di Matrimonio”, de Rossini; a ária “Una Furtiva Lagrima” da ópera “Elixir do Amor”, de Donizetti; e “Torna a Surriento”, de Ernesto Curis.


Vale Música vai tocar canções de carnaval


A Banda Sinfônica Vale Música será responsável por animar a tarde de segunda-feira com uma apresentação especial de carnaval. O repertório será um passeio pelas músicas carnavalescas do passado e que continuam vivas no imaginário de brincantes e blocos de rua. O concerto de carnaval já é uma tradição na Fundação Amazônica de Música trazendo músicas como “Não Deixe o Samba Morrer”, de Edson Conceição e Aloísio Silva, “Sequência de Samba N° 4”, além de um pot-pourri de marchas e frevos.


Segundo o regente do grupo, professor Benedito Júnior, “essas músicas serão um desafio para a Banda, pois exigem bastante fôlego e resistência. No entanto, será uma apresentação para que todos se divirtam bastante”. Na ocasião, a Banda não terá um regente, o que trará ao público a sensação de estar prestigiando uma típica banda de carnaval de rua. “Isso será um crescimento enorme para os músicos da Banda Sinfônica, que tem mais de quarenta integrantes”, completa.


Máyra Façanha, 13, integrante da Banda Sinfônica, já deixa bem preparado o seu tamborim. “Os ensaios estão sendo muito divertidos para mim”, conta, animada.Sua família é brincante de blocos de rua e ela conta que já teve contato com as músicas da apresentação nessas ocasiões, assim, Carnaval é sinônimo de boa música para se divertir. “Estou achando muito legal poder tocar as músicas que minha família ouvia e ainda ouve nos carnavais de rua de Belém, são melodias muito animadas”, garante ao público.


(Lais Azevedo/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS