Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$
Música

Em primeira mão, Sanitário Sexy lança clipe em plano-sequência para “A Saudade é uma Cela”; assista

segunda-feira, 18/02/2019, 15:40 - Atualizado em 18/02/2019, 15:40 - Autor:


Depois de um ano sem lançamentos inéditos, a banda Sanitário Sexy divulga o videoclipe de “A Saudade é uma Cela”, em primeira mão aqui no TMDQA!.

Com produção musical de André T, a faixa tem uma atmosfera folk e reflete sobre o desapego. Entre as principais referências da composição estão nomes como Johnny Cash, Belchior, Bob Dylan, Ednardo e todos os grandes repentistas do Brasil.

Já o vídeo tem direção de Fernando Ventura e conta com um plano-sequência no sertão baiano, entre Juazeiro e Sr. do Bonfim. As ruínas de um cabaré gigante, que funcionou nos anos 70 e 80, foram o palco principal das filmagens. Dudé Casado, artista cearense da região de Cariri, faz participação especial. É ele que, também, assina a letra da obra.

Sobre a produção do clipe, o diretor conta de onde tirou a inspiração para o conceito:

Eu sempre viajava por aquele trecho onde ocorreu a gravação. Da pista, com o carro em movimento, eu achava intrigante aquele local abandonado em meio a vegetação do sertão. De longe me lembrava alguns dos cenários de um jogo que muito me impressionou, ‘Red Dead Redemption’. Foi rápido para que eu fizesse a ligação entre a música, o folk da capa do disco do David Broomberg (de onde extrai o conceito) e o jogo. Pronto! O clipe estava montado em minha cabeça.

O vocalista Armando Rafael explica ainda que foram gravados cerca de 25 takes, ao longo de um dia inteiro sob o sol do sertão baiano. “Inclusive, temos um making of que apresenta o vídeo por esse outro ângulo, da correria e esforço pra cada cena dar certo. Em plano-sequência qualquer erro faz a gravação retornar ao zero”, finaliza.

E, além da ideia inicial de Fernando Ventura, uma coincidência também ajudou a dar vida ao clipe, como conta o baterista Victor Flores:

Quando Armando Rafael mostrou algumas fotos do local pra seu avô, ele rapidamente reconheceu e nos contou mais sobre as ruínas. Ao sabermos que tratava-se de um cabaré na década de 70 ficou fácil contextualizar com a ‘Saudade é uma Cela’: muitas histórias de sedução, amor e ódio na beira de uma estrada, presas em ruínas. Além do final digno de um filme, que após o fechamento do estabelecimento deixou aprisionado histórias, emoções e tristezas.

Confira o resultado:

Fonte: TMDQA!

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS