Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$
Música

Banda Velhos Cabanos estreia novo show nesta sexta feira (8)

sexta-feira, 08/02/2019, 10:30 - Atualizado em 08/02/2019, 10:30 - Autor:


Surgida de uma safra de bandas que começaram carreira musical em 2015, a banda Velhos Cabanos se apresentará nesta sexta-feira, (08), na Kasa Koentro, no bairro do Marco, em Belém. O show começa 19h, com ingressos a partir de R$10.


Músicas inéditas e do próximo disco constam no repertório, conta o guitarrista Enzo Marques. “Então para transmitir e alcançar o que desejamos com nosso público, a escolha do repertório costuma ser uma etapa essencial pra cada show que montamos. Para essa apresentação de sexta-feira, como seremos os únicos a nos apresentar na noite, preparamos um repertório inédito que conta com nosso set completo, desde músicas da primeira fase do projeto, até às recém -compostas para o EP”, antecipa.


O processo de gravação do disco da Velhos Cabanos já tem quase um ano. Segundo Matheus, o trabalho está sendo bem minucioso porque começou o grupo encontrou dificuldades para financiar o projeto. “Até então pensávamos em inscrever em edital. Mas a gente não teve muito sucesso com isso. Então, fomos tocando em ônibus - o Enzo e o Fialho que são guitarristas e vocalistas passaram a tocar em ônibus para arrecadar o que a gente começou agora a gravar”, recorda.


Enzo acrescenta que os esforços da banda são inteiramente direcionados para a produção de seu primeiro compacto. “Confesso que é um tanto por perfeccionismo do próprio grupo, no entanto, como qualquer projeto independente, é inegável que a falta de recursos foi nossa principal barreira para a conclusão dos nossos planos. Fizemos de um tudo, nos viramos como pudemos pela nossa arte, inclusive chegamos a tocar durante um bom período nos coletivos de Belém para arrecadar recursos”, reforça.


De qualquer maneira, o guitarrista continua, a cada dia o grupo está mais próximo e todos esses esforços, segundo ele, valem muito mais a pena quando conseguem por em prática no estúdio suas ideias “A sonoridade pede um cuidado mais dedicado aos arranjos. Por isso não à toa que escolhemos pessoas próximas da banda para chegar no resultado mais fiel à nossa sonoridade, pois acreditamos que pra esse momento, contar com profissionais que conheçam e apreciem nosso experimentalismo faria toda a diferença pro resultado que desejamos alcançar”, enaltece Enzo falando também do trabalho de Zé Lucas, que já produziu uma porção de bandas diferentes e hoje tem feito uma grande diferença no estúdio com eles.


Com o recurso inicialmente arrecadado, além da realização de pequenas apresentações no distrito de Icoaraci, onde se originou o grupo, foram gravados os sons da bateria e do baixo, explica o baixista dizendo que as gravações continuarão depois desses shows para arrecadar mais verbas. “A gente está entrando no estúdio, preparando esse EP com quatro faixas. Para isso juntou força com vários amigos, com uma assessoria, da Bruna Sousa, Felipe Moía fazendo nossa identidade visual, o Zé Lucas fazendo a gravação, fotografia de Isabella Dias”, lista.


Com uma pegada progressiva, psicodélica e experimental, a banda se inspira na cena setentista tanto para suas composições quanto para os timbres. “O meu baixo eu gravei com timbre um tanto semelhante como era gravado na era de “Os Mutantes”. Até Pink Floyd era uma inspiração nossa. Apesar de ter essas inspirações, as composições são um tanto quanto modernas. A gente se baseia nos timbres, mas no palco, na hora de gravar, as composições e arranjos são um pouco modernas. É uma mistura mesmo”, define.


A temporada de shows inicia, de acordo com Matheus, na Kasa Koentro, mas logo deve ocorrer em outros cantos da cidade. “Depois dessa apresentação, teremos outros shows, como na casa de shows Coisas de Negro, em Icoaraci. Em seguida, iremos nos entender até lançar o show de lançamento ainda neste semestre”, antecipa.


TRAJETÓRIA


A banda existe desde 2015. A partir dessa época já produziu e participou de diversos festivais. Um deles que foi o “Não Pire”, em produção conjunta com a Steamy Frogs, que é também uma banda de Rock psicodélica. Neste ano, o Festival está chegando a sua quinta edição. Além disso já participaram de vários festivais, sendo o segundo colocado no WoodStock em 2016.


Ainda em 2015, a banda lançou um single chamado “Caleidoscópio”, produzido pelo Casarão Floresta Sonora. Desde seu primeiro ano de existência, a formação do grupo mudou um pouco, com a mudança de um baixista. Um ano depois, a formação é a mesma.


O surgimento da banda representa uma coisa nova para Icoaraci, segundo Matheus. “A cena cultural estava enfraquecida. Então, quando a gente surgiu na vontade de fazer e de tocar, acabamos criando nossos próprios eventos, foi assim que surgiu o "Não Pire" aqui no Coisas de Negro, onde poucas bandas movimentavam o lugar, que não fosse da vertente do carimbó e do reggae, então precisava movimentar as bandas que estavam surgindo aqui”, considera.


SERVIÇO


Show da banda Velhos Cabanos


Quando: Hoje, às 19h


Onde: Casa Koentro (Tv. Angustura, 2579 – Marco)


Quanto: R$ 10 (até 21h)  e R$ 15 (após 21h)


 


(Wal Sarges)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS