Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$
Música

Caetano conversa com Russo Passapusso sobre o novo disco do BaianaSystem

sexta-feira, 01/02/2019, 18:40 - Atualizado em 01/02/2019, 18:40 - Autor:


Vamos começar com um fato: é impossível não admirar, ou no mínimo reconhecer, a trajetória de Caetano Veloso. Um dos mais célebres compositores da música brasileira, Caetano fez parte de uma grande revolução musical que o Brasil vivenciou no final dos anos 60. Daí em diante, Caetano se flexibilizou em diversos gêneros, fazendo músicas sempre atuais e sendo sempre citado como um de nossos melhores artistas.

Agora vamos a outro fato: é impossível não admirar, ou no mínimo reconhecer, o talento de Russo Passapusso e a importância do BaianaSystem para a atual música brasileira. Um grupo autêntico, o Baiana fez da “Antropofagia” uma regra para o atual cenário, sendo referência para grande parte dos novos grupos que estão surgindo.

Dito isto, imagine um papo entre esses dois mestres. Pois então, caro leitor, isso aconteceu! Caetano entrevistou Russo em uma conversa leve, em que discutiram pontos importantes para a nossa cultura.

Do Carnaval da Bahia para o mundo

O projeto Caetano & é feito em parceria com a TVE Bahia e com a Mídia Ninja. O compositor já bateu papo com nomes que variam desde o compositor Roger Waters até a figura política Guilherme Boulos.

Caetano inicia o novo episódio falando que é a primeira vez em que grava em sua terra natal, Salvador. Russo, convidado do novo vídeo, é conterrâneo, o que resultou em um papo bem íntimo sobre a região. Os compositores falam sobre o Carnaval local e sobre como foi para o BaianaSystem vivenciar a expansão de Salvador para o resto do Brasil. “A gente sempre analisou esse organismo vivo que é o Carnaval,” comenta Russo.

O vocalista do Baiana aproveitou também para comentar sobre o processo de composição de algumas músicas. “Invisível”, por exemplo, era originalmente um samba. A letra foi brevemente alterada para que se encaixasse na sonoridade proposta pelo instrumental, que une dub e o samba-reggae ao som da guitarra baiana de Roberto Barreto.

As famigeradas rodinhas, comuns em apresentações da banda, também foram comentadas por Russo. Apesar de já ter ouvido críticas em relação a agressividade dessas manifestações, o vocalista assegura que não são rodinhas quaisquer. Para ele, é uma espécie de “ciranda banhada pelo rock n’ roll”.

“Tudo é muito bonito e interessante”, diz Caetano sobre o novo álbum do Baiana

Para nos deixar mais ansiosos ainda em relação ao novo álbum do BaianaSystem, Caetano, antes da entrevista, teve a oportunidade de conferir algumas faixas já finalizadas. A impressão do músico foi comentada. De acordo com seu feedback, “tudo é muito bonito e interessante”.

Caetano ainda compara o novo trabalho com os anteriores lançados pelo grupo: o homônimo de 2010 e o aclamado Duas Cidades, de 2016. Para o compositor, o grupo se mostra em uma curva ascendente de desenvolvimento, apresentando mais faces de um grupo inventivo a cada novo lançamento. “O som, as ideias, tudo que há no novo disco é muito impressionante,” comenta.

Não sabemos você, mas este papo apenas nos deixou mais ansiosos ainda pelo novo disco do Baiana. Intitulado O Tempo Não Demora, o álbum tem lançamento previsto para o próximo dia 15 de Fevereiro, e contará com várias participações especiais.

View this post on Instagram

#ofuturonaodemora

A post shared by BaianaSystem (@baianasystem) on

Fonte: TMDQA!

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS