Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$
VOAR

Banda paraense está na final de concurso para tocar em festival na Europa e gravar CD

terça-feira, 23/06/2020, 09:31 - Atualizado em 23/06/2020, 19:08 - Autor: Aline Rodrigues


A banda paraense agora vai tocar em São Paulo para disputar a vaga no festival , um dos maiores da Europa.
A banda paraense agora vai tocar em São Paulo para disputar a vaga no festival , um dos maiores da Europa. | Divulgação

A banda paraense Noturna é finalista na 5ª edição do EDP Live Bands, concurso nacional que vai levar uma banda brasileira para tocar no NOS Alive, em Portugal, um dos maiores festivais da Europa, além de promover a gravação de um álbum completo.

“É um mix de sentimentos, desde a ansiedade ao nervosismo por ser uma grande responsabilidade de representar o Pará e a região Norte, é uma grande honra para nós como uma banda jovem, autoral e independente. Então, estamos muito felizes pela oportunidade de levar a nossa arte para além do nosso estado, sempre foi um grande sonho tocar fora daqui”, diz Jennifer Cohen, vocalista da banda, que passou na seleção mostrando a música “Utopias Reais”.

Quando se inscreveu no concurso em meados de abril, a Noturna foi pré-selecionada pelo júri e ficou entre 1051 bandas na primeira fase, que também teve votação popular para estar entre as 10 mais votadas do site e garantir uma vaga na semifinal.

“Conseguimos 2,3 mil votos e passamos entre as 10 mais votadas no oitavo lugar. Na segunda fase, a semifinal, foram 51 bandas na disputa por uma vaga na grande final. A mais votada do site garantia uma vaga e as outras seis vagas seriam decididas pelo júri técnico especializado. Conseguimos 7.454 votos na segunda fase e passamos em primeiro lugar como a banda mais votada do site, totalizando quase 10 mil votos as duas fases. A campanha durou quase dois meses, desde a pré-seleção em abril até o resultado da grande final em junho”, relembra a vocalista.

Para a campanha, a banda fez uma grande mobilização, com apoio de amigos, fãs, artistas paraenses, produtores, casas de show e jornais, num trabalho intenso. “Muitas pessoas conheceram o nosso trabalho graças a esse concurso, outros públicos chegaram até nós, tivemos um aumento considerável nas nossas pesquisas de YouTube, Spotify e Instagram”, diz Jennifer, já contabilizando ganhos .

A final deve acontecer em São Paulo, com apresentação física, mas ainda sem data definida por conta da pandemia. Enquanto esse momento não chega, a banda aproveita para se preparar.

“Estamos montando o show, preparando setlist, figurino, etc. Esses meses, a dedicação é 100% para a grande final”, conta a vocalista. Além da Noturna, estão na disputa final o Cabuloso Trio (BA), Cainã e a Vizinhança do Espelho (ES), Levy (RS), Minimal (MG), Victor Mus (RJ) e Vieira (PB)

DISCO

A conquista do concurso é um sonho para o grupo e a possibilidade de gravar o primeiro álbum em estúdio. “É surreal a ideia que poderemos ter oportunidade de tocar em um festival internacional com nomes que são grande inspiração como The Strokes, e como estaremos visibilizando o rock regional que existe e merece ser reconhecido, além de gravarmos o nosso primeiro álbum de estúdio, um grande marco na carreira de um artista”, planeja Jennifer.

A Noturna está se preparando para lançar um EP com cinco faixas e com conceito mais alto astral do que o EP de estreia, “Amargo” (2019). A produção será 100% independente, da captação à mixagem. A ideia é gravar este ano, as faixas já estão quase definidas, porém tudo depende de quando o grupo poderá se encontrar após a quarentena.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS