Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$
PLATAFORMAS DIGITAIS

Banda Strokes anuncia novo trabalho

segunda-feira, 17/02/2020, 09:41 - Atualizado em 17/02/2020, 09:41 - Autor: Agência O Globo


| Reprodução

Uma das bandas de rock mais bem-sucedidas surgidas neste século, os Strokes atualmente despertam tanto o interesse quanto a desconfiança de críticos e fãs fiéis que passaram as últimas duas décadas cantarolando hits como “Last Nite”, “Someday”, “Reptilia” e “Take It or Leave It”. Após flertar nos últimos anos com a ideia de serem medalhões precoces em turnês nostálgicas de um passado não tão distante - incluindo um show morno em São Paulo há três anos -, Julian Casablancas e companhia anunciaram que vão dar a cara a tapa de novo.

Chega às plataformas digitais, em 10 de abril, “The New Abnormal”, o sexto capítulo de uma discografia iniciada com o aclamado “Is This It” (2001) e paralisada há sete anos, com o decepcionante “Comedown Machine”. O novo álbum será lançado exatamente cinco dias após os Strokes encerrarem a próxima edição do Lollapalooza Brasil, em São Paulo - onde tentarão se redimir daquela noite chuvosa e pouco inspirada de 2017, no mesmo festival.

O novo trabalho será produzido pelo experiente e polivalente Rick Rubin (cujo portfólio inclui Run-DMC, Adele, AC/DC, Kanye West e Justin Timberlake), terá nove faixas e foi antecipado pelo single “At The Door”, com clipe dirigido por Mike Burakoff (ambos lançados semana passada).

Curiosamente, ao menos em “At The Door”, os Strokes flertam com erros do passado. Enquanto o sucesso na década de 2000 foi marcado pelos duelos de guitarras ruidosos e acelerados de Nick Valensi e Albert Hammond Jr. e pelo canto quase debochado de Casablancas, “Comedown Machine” teve suas críticas centradas em explorar demais os projetos solos do frontman e a new wave, deixando as guitarras de lado e abraçando tortamente os sintetizadores em meio a inúmeras tensões internas e o isolamento de Casablancas. No novo single, os riffs e solos seguem sendo um detalhe entre o protagonismo de synths e teclados, e a bateria do brasileiro Fabrizio Moretti é praticamente inexistente.

Apesar de deixar um sinal de alerta, “At The Door” foi lançada com pompa e euforia na cidade de Durham, em New Hampshire. Lá, na segunda-feira, os Strokes foram atrações de um showmício organizado por Bernie Sanders, pré-candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, e fizeram uma apresentação de cerca de uma hora.

Para além do visual chamativo do normalmente desleixado Casablancas -um terno para lá de colorido e um corte de cabelo moderno para seus parâmetros -, o show foi marcado por situações curiosas. Os Strokes tocaram ao vivo, pela primeira vez, tanto “At The Door” quanto “Bad decision”, outra faixa de “The New Abnormal”. A banda surpreendeu ainda ao abrir a performance com um cover não anunciado de “Burning Down the House”, do Talking Heads, pioneiro da new wave (seria um presságio do que está por vir?).

As cerca de 7,5 mil pessoas presentes, porém, aprovaram - e o show terminou com um deboche. Enquanto a polícia local mexia na iluminação da arena para expulsar o público, citando questões de segurança, Casablancas pediu para a banda tocar “New York City Cops” (traduzindo: “Policiais de Nova York) e convocou os fãs ao palco para desafiar as autoridades.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS