Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
Fama

Floriculturas se preparam para grande movimento hoje

quarta-feira, 12/06/2019, 07:05 - Atualizado em 12/06/2019, 07:43 - Autor:


A movimentação de clientes em busca de buquês na véspera do Dia dos Namorados, comemorado hoje, já é um sinal de quanto a data costuma ser lucrativa para quem trabalha na área de floricultura. Dentre as flores mais procuradas, as rosas vermelhas seguem no topo da lista.


Proprietária da floricultura Bem Me Quer, Maria Torres estima que, em sua loja, as vendas cresçam acima de 100% em decorrência do dia 12 de junho. Ela conta que o volume de vendas observado no Dia dos Namorados só é aproximado em datas como Dia das Mães e Dia da Mulher. “Mesmo assim, o dia dos namorados acaba sendo melhor porque as pessoas compram flores até o período da noite. No dia das mães a concentração das vendas vai apenas até o horário do almoço”, avalia. Para dar conta de tanta demanda, a floricultura recebeu o carregamento de rosas vermelhas ainda na segunda-feira (10).


Desde então, a equipe segue em ritmo acelerado para limpar e elaborar os mais diversos arranjos. “A gente tenta diversificar e colocar umas coisas diferentes. Tem arranjos com ursinhos, chocolates, balões em formato de coração”, conta Maria. “Mas o principal mesmo é o buquê de rosas vermelhas. É o tradicional”.


Ainda na véspera da data comemorativa, dezenas de arranjos já prontos aguardavam para serem entregues nos mais variados endereços: bairros do Umarizal, Marco, Pedreira, Sacramenta, Atalaia. “Recebemos encomendas até com oito dias de antecedência”, lembra a florista.


ANTECEDÊNCIA


A decisão de antecipar as compras também ficou evidente em outra floricultura de Belém, a Yamanaka. Na tarde de ontem, a todo o momento entravam clientes em busca de presentes para as namoradas. O advogado Marcos Lopes, 27 anos, conta que decidiu se antecipar para não enfrentar sufoco no dia de hoje. “Na data mesmo as floriculturas costumam ficar lotadas, então eu vim logo na véspera”, disse, já com as flores escolhidas para presentear a namorada. “É um gesto simples, mas que vale a pena porque a sensação que tenho é de que, ao receber flores, ela ganha o dia”.


No caso do oficial da Marinha Mercante, Saulo Vasconcelos, 30 anos, as flores já fazem parte de uma tradição no relacionamento com a esposa. Ele conta que já é hábito presenteá-la e, no dia dos namorados, essa prática não poderia faltar. “Eu sempre dou flores e, dependendo da data, elas vão acompanhadas de algum outro presente. Para hoje, as flores têm que ser as rosas vermelhas”, considera.


AUMENTO DOS PREÇOS


Em pesquisa divulgada na véspera do Dia dos Namorados, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) aponta aumento nos preços das flores neste ano, em relação ao ano passado. Segundo o balanço, os reajustes não foram uniformes e, portanto, dependem do local de venda e tipos de flores.


Segundo o Dieese, a unidade da rosa teve um reajuste de 3% em relação ao Dia dos Namorados de 2018, passando a custar, em média, R$9,75. Já o buquê com uma dúzia de rosas teve reajuste de quase 2% nos últimos doze meses, chegando a um preço médio de R$ 147,50 na Região Metropolitana de Belém. Já as cestas de flores, segundo o Dieese, podem custar mais 
de R$300.


Fonte: Dieese-PA.


(Cintia Magno/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS