Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$
CAPÍTULOS INÉDITOS

Assassinatos de Jane e Estela marcam retorno de ‘Amor de mãe’

Os capítulos inéditos da novela, que começam a ser exibidos a partir desta segunda-feira, dia 15

segunda-feira, 15/03/2021, 16:56 - Atualizado em 15/03/2021, 16:56 - Autor: Com informações Extra


Estreante nas novelas, Isabel Teixeira é experiente no teatro
Estreante nas novelas, Isabel Teixeira é experiente no teatro | Reprodução/ Rede Globo

A médica Jane, personagem de Isabel Teixeira na novela “Amor de mãe”, rede Globo, já vai se despedir da trama logo na volta dos primeiros capítulos inéditos do folhetim, que começam a ser exibidos a partir desta segunda-feira (15).

Na trama, a ginecologista descobre que Thelma (Adriana Esteves) matou Rita (Mariana Nunes) atropelada e exige que a amiga assuma o crime. Para evitar ser descoberta, a vilã matará a médica.

Na cena que vai ao ar nesta segunda, Jane vai até a casa de Thelma (Adriana Esteves) para medir a pressão da amiga, mas logo a situação ficará tensa entre as duas.

Além de Jane, outra personagem que também irá se despedir neste mesmo capítulo é Estela (Letícia Lima) que estará numa praia quando se depara com Belizário (Tuca Andrada), que aparece ali para matar a piloto a mando de Álvaro (Irandhir Santos).

Estreante nas novelas, Isabel Teixeira é experiente no teatro, faz um balaço do seu trabalho em “Amor de mãe”:

“Faço teatro desde os 10 anos. Cresci nessa profissão. Depois de cursar a Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo, aos 20 anos de idade, vivo basicamente fazendo teatro. Eu emendava um trabalho no outro. O teatro me abriu os horizontes, fez com que eu conhecesse o mundo. O tempo passou rápido. Já são 37 anos de profissão e eu nunca tinha feito uma novela. Nunca me empenhei em abrir esse campo de trabalho, não tenho muita experiência ainda. Aos 47 anos sinto que estou começando a conhecer uma nova vertente do meu ofício. Eu não sabia que iria gostar tanto. O ritmo do trabalho, o set de gravação, a relação com os textos que vão chegando, os atores... Tudo é muito novo e ao mesmo tempo eu me pegava perguntando: por que demorou tanto, se é tão bom? Aí eu mesma me respondo: tudo tem sua hora e sua vez. Não sei do futuro, dizem até que ele não existe, só hoje existe. Mas aconteça o que acontecer, nunca vou me esquecer da Jane, a personagem que se vestia de alegria e que foi meu bilhete da sorte na entrada no universo das novelas”.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS